Fiesp deve propor a Bolsonaro que assine manifesto em defesa da democracia

***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 27.06.2022 - O presidente Jair Bolsonaro (PL) participa de cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)
***ARQUIVO***BRASÍLIA, DF, 27.06.2022 - O presidente Jair Bolsonaro (PL) participa de cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília. (Foto: Gabriela Biló/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O presidente Jair Bolsonaro (PL) participará de reunião na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) em 11 de agosto, quinta-feira, data na qual deverá ser convidado a assinar o manifesto em defesa da democracia encabeçado pela instituição.

Empresários ligados à Fiesp dizem à coluna Painel, da Folha de S.Paulo, que todos que passaram pela Fiesp recentemente, no evento chamado "Diretrizes Prioritárias - Encontro Marcado com Candidatos à Presidência", assinaram o documento, como Ciro Gomes (PDT), Luiz Felipe D´Ávila (Novo) e Simone Tebet (MDB).

A assinatura de Bolsonaro, afirmam, demonstraria que não se trata de um texto direcionado contra ele, mas sim exclusivamente de defesa da democracia. A Fiesp tem se empenhado em costurar apoio na área empresarial aos manifestos pró-democracia.

Luiz Inácio Lula da Silva (PT) participará do encontro em 9 de agosto e também será chamado a subscrever o texto, que será publicado nos principais jornais em 11 de agosto.

No mesmo dia, manifesto em defesa da democracia que nasceu a partir de um grupo de ex-alunos da Faculdade de Direito da USP será lido no Largo de São Francisco. Esse texto já conta com mais de 500 mil assinaturas.

A mobilização em defesa da democracia teve impulso a partir de encontro em 18 de julho de Bolsonaro com dezenas de embaixadores estrangeiros para repetir mentiras sobre o sistema eleitoral e suas narrativas golpistas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos