Fiesp não confirma se vai lançar manifesto nesta terça

·1 minuto de leitura
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, BRASIL 04.02.2020 Paulo Skaf (presidente da Fiesp). Coquetel de lançamento do livro ?Campanhas Políticas nas Redes Sociais?, na Livraria da Vila da Alameda Lorena. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
*ARQUIVO* SAO PAULO, SP, BRASIL 04.02.2020 Paulo Skaf (presidente da Fiesp). Coquetel de lançamento do livro ?Campanhas Políticas nas Redes Sociais?, na Livraria da Vila da Alameda Lorena. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - Depois da polêmica levantada na semana passada por causa do manifesto da Fiesp pela harmonia entre os Poderes, a federação não confirma se vai lançar o documento nesta terça-feira (7).

Procurada pela reportagem , a Fiesp voltou a dizer que o texto será publicado "no momento oportuno", sem mais detalhes sobre o calendário.

Liderado pelo presidente da federação, Paulo Skaf, o manifesto provocou um racha na Febraban, com Banco do Brasil e Caixa ameaçando deixar a entidade dos bancos se o documento fosse assinado.

Em seguida, também na semana passada, o ministro Paulo Guedes disse que o documento seria suspenso. Apesar disso, dentro da Fiesp, a ordem foi continuar dizendo que o manifesto estava firme e ainda haveria mais tempo para expandir o número de assinaturas, que àquela altura passava de 200, segundo a entidade.

A avaliação de uma parte importante da indústria é a de que é melhor postergar para depois do dia 7 de Setembro, quando estão previstas manifestações bolsonaristas na avenida Paulista, lembrando que a fachada da Fiesp costuma servir de referência para eventos a favor do governo Bolsonaro, que entendeu o texto do manifesto como uma ofensa.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos