Fifa confirma abertura de processo disciplinar contra Brasil e Argentina por jogo suspenso

·1 minuto de leitura

A Fifa abriu procedimentos disciplinares para a partida das Eliminatórias da Copa do Mundo entre Brasil e Argentina, que foi suspensa após cinco minutos por agentes da Anvida no último domingo. Autoridades de saúde brasileiras invadiram o campo para interromper o jogo após acusar quatro jogadores argentinos da Premier League de violar as regras de quarentena da COVID-19 do país.

O goleiro Emiliano Martinez do Aston Villa e a dupla do Tottenham Hotspur, Cristian Romero e Giovani Lo Celso, estavam no campo da Neo Quimica Arena como parte da seleção argentina quando autoridades da agência reguladora de saúde pararam a partida.

"Após a análise dos relatórios oficiais daa partidas da Eliminatórias da Copa do Mundo entre Brasil e Argentina, a FIFA pode confirmar que um processo disciplinar foi aberto envolvendo as duas federações", disse a entidade nesta terça-feira.

"As duas equipes foram solicitadas a fornecer mais informações sobre os fatos que levaram à suspensão da partida, que serão coletadas e analisadas minuciosamente pelo Comitê Disciplinar da FIFA", acrescentou.

A Anvisa disse que as regras brasileiras deixam claro que os viajantes que estiveram no Reino Unido, África do Sul ou Índia nos últimos 14 dias estão proibidos de entrar no país, a menos que sejam brasileiros ou tenham residência permanente. Segundo o relatório, jogadores argentinos fizeram declarações falsas sobre seu paradeiro anterior em formulários de imigração.

A Polícia Federal do Brasil disse na segunda-feira que abriu um inquérito formal sobre as ações dos jogadores argentinos que, disse um porta-voz, foram deportados. O meio-campista argentino do Aston Villa Emiliano Buendia também havia viajado do Reino Unido e estava nas arquibancadas.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos