Fifa anuncia medidas para reprimir discurso de ódio nas redes sociais

Logo Agência Brasil
Logo Agência Brasil

A Fifa está laçou hoje (16) um novo serviço para reprimir o discurso de ódio e a discriminação nas redes sociais durante a Copa do Mundo, anunciou a entidade que comanda o futebol mundial.

O Serviço de Proteção de Mídias Sociais irá impedir que os jogadores vejam mensagens abusivas em seus telefones nos vestiários após as partidas.

Notícias relacionadas:

A Fifa irá monitorar contas de redes sociais de todos os participantes da Copa do Mundo ao filtrar comentários abusivos, discriminatórios e ameaçadores e reportando-os para as redes sociais e autoridades legais.

"A Fifa está comprometida em providenciar as melhores condições possíveis para que os jogadores desempenhem o melhor de suas habilidades", disse o presidente da entidade, Gianni Infantino.

"Na Copa do Mundo do Catar 2022 estamos felizes em lançar um serviço que irá ajudar a proteger os jogadores dos efeitos prejudiciais que as publicações de redes sociais podem causar à saúde mental e ao bem-estar dos atletas", acrescentou.

Equipes, jogadores e outros participantes individuais também poderão optar por um serviço de moderação que irá esconder instantaneamente os comentários abusivos e ofensivos no Facebook, Instagram e YouTube, impedindo que eles sejam vistos pela pessoa que os recebeu e seus seguidores.

Um relatório publicado pela Fifa neste ano revelou que mais da metade dos jogadores da Eurocopa e da Copa das Nações Africanas no ano passado receberam comentários abusivos e discriminatórios online.

*É proibida a reprodução deste conteúdo