Fifa proíbe atacante do Brasileirão de jogar por seis meses

Pitta só poderá voltar a jogar a partir de abril de 2023 (Jorge Rodrigues/AGIF)

Artilheiro do Juventude no Campeonato Brasileiro, Isidro Pitta está proibido de jogar por seis meses. A decisão foi comunicada nesta quinta-feira pela Fifa à CBF e já tem efeitos imediatos. Assim, se colocar o centroavante paraguaio em campo na rodada de domingo, o Juventude perderá pontos e estará sujeito a outras penalidades.

Pitta foi punido pelo não pagamento de valores devidos por ele e o Deportivo Santani, do Paraguai, em meio à rescisão sem justa causa de seu contrato com o Santa Cruz Alvarenga, de Portugal, no fim da temporada de 2018.

Tanto a Fifa quanto o CAS (Corte Arbitral do Esporte) condenaram Pita e Deportivo Santani. O clube português foi representado na ação pelos advogados brasileiros Pedro Felipe, ex-diretor jurídico do Santos, e Arnaldo Ramos, do escritório de advocacia brasileiro RA Law.

Jô e Corinthians viveram situação semelhante nos últimos dias, depois de o atacante ser contratado sem a concordância de seu antigo empregador, o Nagoya Grampus. Ameaçado pelo transfer ban, o Timão precisou desembolsar quase R$ 20 milhões.

Pitta termina sua participação na Série A do Brasileiro com cinco gols e duas assistências em 32 partidas. Desde que chegou à Caxias do Sul, o paraguaio fez 42 jogos, oito gols e três assistências.