Fifa suspende Del Nero de qualquer atividade do futebol por 90 dias

4 - Gestão atual teve fuga e cobrança de patrocinadores

SÃO PAULO, SP (UOL/FOLHAPRESS) - O Comitê de Ética da Fifa anunciou nesta sexta-feira (15) a suspensão do presidente da CBF, Marco Polo Del Nero, de qualquer atividade do futebol por 90 dias. A punição pode ser aumentada em 45 dias, conforme investigação da entidade.

Você já viu o app do Yahoo Esportes? Baixe agora!
Download para iOS
Download para Android
Download para Windows

Del Nero vem sendo investigado pela Justiça dos Estados Unidos sob a acusação de integrar esquema de fraudes em contratos de transmissões de competições da América. O dirigente permanece no Brasil. Como não há acordo internacional entre os dois países, Del Nero continua no país longe dos depoimentos.

Na quinta-feira (14), a defesa do ex-presidente da CBF, José Maria Marin, acusou Del Nero de ter sido responsável por chefiar os esquemas ilegais envolvendo a CBF.

O advogado de Marin disse que seu cliente seria o "rei", uma figura apenas decorativa. Já Del Nero, que na época era o vice-presidente da CBF, seria o articulador das atividades fraudulentas.

"Del Nero [vice durante o mandato de Marin] era o herdeiro natural da presidência da CBF, mas ele não esperava a renúncia de Teixeira. Meu cliente podia até ser o presidente, mas não era ele quem mandava. Tanto que quem foi eleito para o comitê executivo da Fifa foi o senhor Del Nero, quando em geral esse cargo é ocupado pelo presidente da federação. Não podia ser mais claro seu papel marginal em tudo isso", argumentou o advogado de Marin, Charles Stillman, ao júri.

Após os depoimentos com acusações contra Del Nero na corte em Nova York, a comissão disciplinar na Fifa cobrou do presidente da CBF explicações. Foram anexadas provas do processo ao procedimento no âmbito esportivo.

Durante as últimas semanas, ex-executivos da Traffic e Torneos, que tinham direitos de competições, acusaram Del Nero de receber subornos por contratos. No total, é apontado que o dirigente ganhou US$ 6,5 milhões (R$ 21 milhões na cotação atual) em propinas por acordos da Libertadores e da Copa América. Ele nega as acusações.

Em contato com a reportagem, a defesa de Del Nero informou que primeiramente analisará o conteúdo da nota da Fifa para depois se pronunciar.

Confira a nota da Fifa:

"O executivo do futebol Marco Polo Del Nero foi banido de todas as atividades do futebol por 90 dias pelo comitê de ética independente.

O presidente da câmara de julgamento do Comitê de Ética proibiu provisoriamente o presidente da federação brasileira (CBF), Marco Polo Del Nero, por um período de 90 dias.

A duração da proibição pode ser prorrogada por um período adicional não superior a 45 dias. Durante este período, o Sr. Polo Del Nero está proibido de todas as atividades de futebol a nível nacional e internacional. A proibição entra em vigor imediatamente.

A decisão foi tomada sob solicitação do presidente da câmara de investigação do Comitê de Ética que procedeu ao processo formal de investigação contra o Sr. Polo Del Nero, nos termos do art. 83, par. 1 e art. 84 par. 2 do Código de Ética da Fifa."