Filha de Fernandinho Beira-Mar que assumirá como vereadora é acusada de integrar quadrilha comandada pelo pai

Carolina Heringer
·3 minuto de leitura
Foto: Reprodução

A dentista Fernanda da Costa, de 35 anos, filha do traficante Luiz Fernando da Costa, o Fernandinho Beira-Mar, responde a processo na Justiça Federal de Rondônia no qual é acusada de integrar a quadrilha comandada pelo pai. Nesta terça-feira, Fernanda (MDB) deve tomar posse como vereadora de Duque de Caxias, cidade da Baixada Fluminense que é o principal reduto de Beira-Mar.

Fernanda, que foi eleita com o suplente, vai assumir a vaga com a nomeação do vereador Fernando Lélis (MDB) ao cargo de secretário municipal de Serviços Públicos de Duque de Caxias. A publicação da nomeação de Lélis vai ocorrer nesta terça, segundo a assessoria de imprensa da prefeitura do município.

No processo que está em andamento na Justiça Federal de Rondônia, Fernanda responde pelo crime de organização criminosa. Segundo investigação da Polícia Federal, a dentista exercia "um papel político e social" na quadrilha do pai em razão dos serviços que presta em comunidades de Duque de Caxias.

A investigação também apontou que Fernanda era pessoa de confiança de seu pai, a quem visitava na cadeia. O inquérito revelou como Beira-Mar continuava a comandar seus negócios ilegais, mesmo preso em uma unidade federal de segurança máxima em Porto Velho, Rondônia. A investigação demonstrou ainda que o criminoso expandiu sua atuação, passando a controlar máquinas caça-níqueis,comercialização de botijões de gás, cesta básica, mototáxi venda de cigarros e até o abastecimento de água.

Procurada pelo EXTRA, Fernanda afirmou, por nota, “que confia na democracia e na Justiça” e acrescentou que já foi ouvida no processo respondido por ela. Na ação, também são réus outros filhos de Beira-Mar, além da irmã e da atual companheira do criminoso.

Na página de Fernanda no Facebook, são divulgadas ações feitas pela dentista em comunidades de Caxias como o Parque das Missões, território dominado por seu pai. No perfil, a filha de Beira-Mar faz campanha para o prefeito reeleito de Caxias, Washington Reis, também do MDB, com quem posa para fotos. No último sábado, Fernanda postou em sua rede social que esteve na casa de Reis, “firmando e fortalecendo o compromisso em representar as comunidades na Câmara Municipal”.

Nas certidões criminais enviadas por Fernanda ao Tribunal Superior Eleitoral não constam o processo em trâmite na Justiça Federal de Rondônia, já que só é exigido o envio de certidão criminal da Justiça estadual, Federal e Eleitoral do domicílio do candidato. Como Fernanda reside em Caxias, encaminhou certidão da Justiça Federal da 2a Região, que abrange o Rio. A Justiça Federal da 1a Região é que abrange Rondônia.

Irmão fez plano para sequestrar dentista

No ano passado, um dos irmãos de Fernanda, David Rodrigo Lira da Costa, planejou sequestrá-la em Duque de Caxias, segundo as investigações da Polícia Civil do Rio. O plano deu errado e David, junto com comparsas, sequestrou o marido da dentista quando ele chegava a seu depósito de bebidas, na favela Beira-Mar. O grupo circulou com a vítima encapuzada e algemada, enquanto exigia R$ 150 mil de Fernanda. Em depoimento, Douglas contou que foi espancado e ameaçado.