Filha de Flordelis que admitiu plano para matar padrasto tinha privilégios

·1 minuto de leitura

Em 22 de janeiro deste ano, Simone dos Santos Rodrigues surpreendeu o plenário do Tribunal do Júri de Niterói, onde era interrogada: filha biológica de Flordelis dos Santos de Souza, ela admitiu, pela primeira vez, ter planejado a morte do padrasto, o pastor Anderson do Carmo. Segundo ela, tudo ocorreu sem que sua mãe soubesse. 

Considerada a filha mais próxima da deputada, Simone, de 41 anos, é vista como sua fiel escudeira. Flordelis, que demonstrou surpresa com as revelações da filha, passou a apoiá-la quando Simone afirmou, primeiro, ter cometido o crime devido às investidas sexuais da vítima e, depois, por ter sofrido abusos sexuais.

Leia também

As declarações na tentativa de inocentar Flordelis foram repetidas por Simone no fim de abril ao Conselho de Ética na Câmara. Na próxima terça, o relator do processo, deputado federal Alexandre Leite, dará parece contra ou a favor da cassação de Flordelis.

Até alguns meses após a morte de Anderson, Simone morava na casa da família em Pendotiba, Niterói, com seus cinco filhos e o ex-marido, tendo todas as despesas custeadas por Flordelis e Anderson. No fim de 2019, ela se mudou com o caçula para a Região dos Lagos, onde passou a morar com novo companheiro. 

Simone, que é chamado pela mãe de Bê ou Hebreia, nunca trabalhou fora e, antes de ser presa, em agosto de 2020, era braço direito da mãe na casa. Por semana, ganhava R$ 1,3 mil para abastecer a residência onde moravam cerca de 30 pessoas. Na casa, era comum Simone e Flordelis conversarem sozinhas. Elas chegavam a se trancar no banheiro para ficarem a sós.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos