Filha de Susana Naspolini convida para sepultamento da mãe em Criciúma

O sepultamento da jornalista Susana Naspolini, morta na terça-feira, aos 49 anos, acontecerá nesta sexta-feira (28), no Cemitério Municipal de Criciúma, a partir das 15h, em Santa Catarina, com cerimônia de despedida e celebração exequial. A informação foi divulgada no Instagram pela filha da repórter, Julia, que convidou quem puder comparecer.

Susana lutava há dois anos contra um câncer na bacia, que já havia feito metástase, e estava em tratamento contra a doença. Ela estava internada no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

Eleições 2022: depois de postar foto com padre bolsonarista, Chay Suede revela voto nas redes; entenda

Cassia Kis: Lúcia Veríssimo posta foto beijando atriz na boca, após comentários homofóbicos da colega em live

A notícia da morte foi dada pela filha Julia. "É com o coração doendo que venho contar pra vocês que a mamãe não está mais com a gente. Ela lutou muito, nossa guerreira! Agradeço muito pelas orações, muito mesmo, muito obrigada, mas infelizmente não deu", informou a jovem de 16 anos.

Natural de Criciúma, a catarinense Susana Naspolini começou a carreira em emissoras do estado. No Rio de Janeiro, foi repórter da GloboNews e dos telejornais locais da TV Globo, onde passou a conduzir o quadro de jornalismo comunitário "RJ Móvel", do "RJTV". Lá, ela se popularizou pela abordagem na denúncia dos problemas locais em bairros do Rio e da Região Metropolitana do Rio, sempre com bom humor.

Susana enfrentou diversos problemas de saúde ao longo da vida. Aos 18 anos, teve o primeiro diagnóstico de câncer, um linfoma de Hodgkin. Aos 37, descobriu um tumor maligno na mama e, logo em seguida, um câncer na tireoide. Em 2016, enfrentou outro câncer de mama. Há dois anos, soube que estava com câncer na bacia e começou um novo tratamento.

Harry Styles petista? Cantor vira lula barbuda em clipe e internet brinca com possível apoio na eleição brasileira

'Travessia': filha de Carlinhos Brown, Clara Buarque estreia em novela e fala sobre autoconhecimento: 'Quis me embranquecer'

A jornalista foi autora de dois livros. Antes de "Terapia com Deus", de 2021, lançou "Eu escolho ser feliz", de 2019, uma autobiografia que enfatizava sua luta contra o câncer e o otimismo que ela dizia ser seu motor de superação para seguir em frente.

Susana foi casada com o narrador e apresentador esportivo Maurício Torres. Em maio de 2014, a jornalista sofreu a perda do marido, que morreu aos 43 anos de falência múltipla de órgãos decorrente de um quadro infeccioso, com quem teve uma única filha, Julia.