Filho de Bolsonaro publica em rede social foto de criança com arma nas mãos

ANNA VIRGINIA BALLOUSSIER
São Paulo (SP), 19/06/2019 - Jair-Bolsonaro - Dep. Federal Eduardo Bolsonaro - O presidente da Republica, Jair Bolsonaro (PSL), acompanhado de sua esposa Michele Bolsonaro , do Governador de São Paulo, João Doria Jr e sua esposa Bia Doria, do presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro Mizael Conrado, participa de Cerimônia de Assinatura de Termo de Compromisso entre CAIXA e Comitê Paralímpico Brasileiro, realizado no Centro Paralímpico Brasileiro, localizado na Rodovia Imigrantes, km11,5 - zona sul de São Paulo, na manhã desta quarta-feira, 19. (Foto: Eduardo Carmim/Photo Premium/Folhapress) ORG XMIT: Fotógrafo

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - O deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) compartilhou nesta quarta-feira (19), em suas redes sociais, o vídeo de um menino com um rifle na mão, o que infringe o ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente). O garoto, que não aparenta mais de dez anos, empunha a arma enquanto dança e canta um funk ("hoje é meu plantão, fé em Deus e nas crianças"). O caçula dos três filhos políticos do presidente Jair Bolsonaro ironiza na legenda: "Esse vídeo provavelmente foi gravado nos EUA ou Suíça, países altamente armados. Ainda bem que estamos no Brasil e aqui além do desarmamento contamos com a proteção de nossos senadores!" Na véspera, o plenário do Senado derrubou os decretos presidenciais que flexibilizam o porte e a posse de armas no Brasil. O ECA estabelece o direito à preservação da imagem e da identidade de crianças e adolescentes. Isso inclui jovens infratores, como especifica um de seus artigos: "É vedada a divulgação de atos judiciais, policiais e administrativos que digam respeito a crianças e adolescentes a que se atribua autoria de ato infracional". Seu pai já havia dito em agosto passado, na campanha eleitoral, que o ECA "tem que ser rasgado e jogado na latrina", pois seria um "estímulo à vagabundagem e à malandragem infantil". A declaração foi dada no mesmo dia em que Bolsonaro segurou uma criança no colo e simulou um revólver com os dedinhos dela. O então presidenciável trouxe o tema à tona para criticar a deputada Maria do Rosário (PT-RS), que o processa por dele ter ouvido que só não a estupraria porque ela não merece. Bolsonaro lembrou que ela votou contra um projeto de lei que reduz a maioridade penal. Na ocasião, seu filho deputado também se manifestou sobre o estatuto que zela por menores de idade. No Twitter, disse que, "se fizessem um plebiscito essa revogação do ECA ganharia com '200% dos votos'!".