Filho confessa homicídio de pastor e aponta irmão como mandante

Execução de Anderson teria sido motivada pela descoberta de uma relação extraconjugal dele. (Foto: Reprodução/Facebook)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Filho adotivo do casal confessou o homicídio e apontou o irmão como mandante

  • Pastor foi executado com 30 tiros e o motivo seria uma relação extraconjugal

A Polícia Civil de Niterói obteve, na manhã desta terça-feira (18), a confissão de que Lucas dos Santos, de 18 anos, foi um dos executores do pastor evangélico Anderson do Carmo de Souzamorto dentro de casa, no domingo (16), com pelo menos 30 tiros de pistola.

As informações são do jornal Extra.

Lucas é filho adotivo de Anderson e da deputada federal Flordelis (PSD-RJ), e foi preso na segunda-feira (17) após o enterro do pastor. Contra ele, havia um mandado de apreensão, emitido quando Lucas ainda era adolescente, por tráfico de drogas. O casal tem 55 filhos registrados, sendo 51 adotados.

Leia também

Segundo investigadores da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo (DHNSG), Lucas confessou ainda que o outro filho detido do casal, Flávio dos Santos Rodrigues, de 38 anos, foi o mandante do homicídio. Flávio é filho biológico de Flordelis e foi detido durante o enterro por ter um mandado de prisão pendente por violência doméstica.

Ao prestar depoimento, Lucas se contradisse e, após a confissão, mostrou imagens de câmeras de segurança em que Flávio aparece na cena do crime. “As imagens são ótimas”, afirmou a delegada Barbara Lomba, titular da Delegacia de Homicídios de Niterói e São Gonçalo.

O principal motivo apontado pela polícia para o crime é que os dois descobriram uma relação extraconjugal de Anderson.

A EXECUÇÃO

Anderson foi executado com mais de 30 tiros de pistola nas costas, no peito, na genitália e nas pernas. Nada de valor foi levado da casa, o que fez a polícia descartar a hipótese de latrocínio. A maioria dos disparos foi feito à queima-roupa, mas a polícia técnica, não pode precisar o número exato de disparos.

O corpo do pastor Anderson do Carmo de Souza foi enterrado às 11h, no Memorial Parque Nicteroy, no bairro do Laranjal, em São Gonçalo, Região Metropolitana do Rio. O pastor foi morto na madrugada deste domingo (16) após chegar em casa, na Rua Cruzeiro, em Pendotiba, Niterói, na companhia da mulher.

Os dois vinham de uma comemoração. Ao passarem pelo bairro de São Francisco, próximo a Pendotiba, suspeitaram de que o carro deles estava sendo seguido por duas motos. Em casa, segundo a parlamentar, o pastor disse que voltaria à garagem para pegar algo que tinha esquecido no carro. Neste momento, pessoas da família ouviram vários tiros.

Flordelis foi até a garagem e encontrou o marido baleado. Segundo vizinhos, os tiros foram disparados por volta das 3h30. O pastor chegou a ser levado ao Hospital Niterói D’Or, no bairro de Santa Rosa, mas não resistiu aos ferimentos. Muito emocionada, a deputada falou que foi mais um caso de violência, uma tentativa de assalto frustrada.

“Eu só fui dar um passeio com meu marido e mais nada, gente. Só um passeio, que acabou dessa forma e perdendo a vida para tentar proteger a casa e proteger a família. Ele tentou foi evitar que, infelizmente abriu o portão da garagem, ele tentou evitar que eles entrassem dentro da casa. Ele sacrificou a vida dele para proteger a família”, disse a viúva bastante emocionada.