Filho mata a mãe com tiro após ela pedir para não fumar em casa

Mãe levou um tiro através da porta após chamar atenção do filho (Getty Creative)
Mãe levou um tiro através da porta após chamar atenção do filho (Getty Creative)
  • Suspeito mentiu para a polícia cinco vezes e escondeu arma com amigo

  • Corpo da mãe foi encontrado por um irmão, que acionou a emergência

  • Marido estava buscando filha do casal na escola e foi informado da morte

Um jovem, de 19 anos, foi preso nos Estados Unidos após matar a mãe com um tiro na última quinta-feira (28). Ele a acertou após ela pedir para não fumar dentro de casa.

Segundo a polícia, a mãe abriu a porta do quarto do filho para verificar o cheiro de fumaça e chamou a atenção dele.

"Já lhe falei antes sobre fumar nesta casa. Agora pare de fumar", disse ela, de acordo com o Boletim de Ocorrência.

Na sequência, após a mãe sair do quarto e fechar a porta, o jovem disparou na direção dela, atingindo-a no peito, próximo ao coração.

As autoridades foram primeiro acionadas pelo irmão do suspeito, de 24 anos, que encontrou a mãe desmaiada em casa.

Ela foi levada para um hospital com ferimentos na mama e na axila esquerda, mas não resistiu e morreu menos de uma hora depois.

O marido, que tinha ido buscar a filha deles na escola, foi informado que sua esposa havia morrido quando chegou em casa.

Crime

De acordo com o New York Post, as autoridades não suspeitaram do crime porque não havia sangue na casa ou ferimentos óbvios no corpo da vítima.

Entretanto, a equipe do hospital percebeu que os ferimentos da mulher pareciam suspeitos e chamou a polícia novamente.

O filho do meio foi identificado como suspeito e preso pelos agentes. Ele alegou que quando saiu do quarto encontrou sua mãe inconsciente e pediu para o irmão chamar a ambulância.

A polícia afirmou ainda que o filho mentiu para os policiais em cinco ocasiões diferentes. Além disso, um dos amigos entrou em contato com a delegacia e disse que o suspeito havia lhe entregado duas armas.

"O suspeito está tentando fingir que foi um acidente, mas ele tinha uma arma carregada e apontou intencionalmente para a porta por onde a vítima acabou de sair e atirou”, explicou o xerife Grady Judd.

O filho foi acusado de assassinato de 2º grau com uma arma, adulteração de provas, descarregar uma arma de fogo em uma área residencial e fornecer informações falsas durante uma investigação.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos