Filme repetido: relembre 5 vezes em que lesões tiraram Neymar de jogos importantes

Craque da seleção brasileira, Neymar se lesionou e foi substituído no segundo tempo da vitória por 2 a 0 sobre a Sérvia, na última quinta-feira, na estreia da Copa do Mundo do Catar. O camisa 10 do Brasil deixou o campo chorando por conta de uma entorse no tornozelo direito. Porém, essa não é a primeira vez em que o jogador se machuca em momentos cruciais. Relembre cinco contusões em que o atacante do PSG perdeu jogos importantes:

Neymar virou preocupação para seleção brasileira na Copa do Mundo no Catar. O craque conviveu os 90 minutos com a forte marcação do time da Sérvia — ao todo foram nove faltas sofridas, o maior número da primeira rodada — e no fim acabou sofrendo uma entorse no tornozel direito. O jogador está fora da fase de grupo e ainda não há certeza sobre a participação dos jogadores no restante do Mundial.

Na temporada de 2018, Neymar ficou afastado durante 11 semanas após sofrer uma lesão no metatarso do mesmo pé direito, e esteve de fora do segundo jogo de oitavas de final da Liga dos Campeões, no qual seu time foi eliminado pelo Real Madrid. O craque ficou cerca de um mês parado, mas continuou convivendo com problemas físicos ao longo do ano e quase perdeu a Copa do Mundo da Rússia.

Em 2019, Neymar sofreu com a mesma lesão que o tirou dos gramados em 2018. O jogador sentiu o problema em janeiro, durante vitória sobre o Strasbourg, e ficou de fora do time do PSG por pelo menos 10 semanas. Com isso, o jogador perdeu a eliminação do time francês para o Manchester United nas oitavas de final da Champions League.

No mesmo ano, Neymar foi se machucou no amistoso contra o Catar, realizado como preparação para a disputa da Copa América, realizada no Brasil. O atacante rompeu os ligamentos do tornozelo, aos 18 minutos da primeira etapa, e foi cortado da seleção brasileira para a disputa da competição, que o time de Tite conquistou. Para seu lugar, o treinador convocou o atacante Willian. Ao todo, Neymar ficou afastado dos gramados entre junho e agosto de 2019. Foram 63 dias de recuperação.

Na Copa do Mundo do Brasil, em 2014, o Neymar era a grande esperança da seleção em busca do Hexa e fazia um ótimo Mundial. Até a partida contra a Colômbia, válida pelas quartas de final, quando o camisa 10 sofreu uma entrada dura do colombiano Zúñiga e fraturou a terceira vértebra da coluna. Ele precisou sair de maca e ficou quase dois meses longe dos gramados, deixando-o de fora da semifinal contra a Alemanha.