Fim do mistério? Especialistas dizem ter esclarecido sumiço de avião da Malaysia Airlines

Buscas pelo avião em 10/03/2014 AP Photo/Binsar Bakkara

Um dos maiores mistérios da aviação, o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines pode ter finalmente sido esclarecido.

O programa australiano “60 minutes” reuniu um grupo de especialistas em aviação civil e revelou a tese que acreditam ser a mais plausível para explicar o que aconteceu no dia 8 de março de 2014.

Para eles, o capitão da aeronave, Zaharie Ahmad Shah, de 53 anos, foi o responsável pelo sumiço do avião que tinha 238 pessoas a bordo. Acreditam, ainda, que ele teria planejado tudo isso.

Segundo o grupo, formado por ex-pilotos, o ex-chefe da aviação civil da Austrália, especialistas em segurança aérea e um oceanógrafo, Zaharie, usando máscara de oxigênio, teria provocado a despressurização da cabine para deixar os ocupantes inconscientes.

A tese explicaria a razão de uma alteração na rota do voo. A aeronave decolou de Kuala Lumpur, na Malásia, tendo Pequim como destino. Em determinado momento, a pessoa que controlava o avião sobrevoou uma região em que fica a cidade malaia de Panang, onde Zaharie nasceu. Os especialistas encaram isso como um gesto de despedida.

Para eles, o piloto teria desligado o sistema de comunicação deliberadamente e, experiente, sabia  o que fazer para sumir sem deixar pistas.

A hipótese de Zaharie como autor do episódio não é nova. Durante as investigações, a casa dele e do copiloto foram vasculhadas.

Por anos, as buscas foram por anos conduzidas pela Malásia, China e Austrália e chegaram ao fim do ano passado. Até hoje, nenhum vestígio foi encontrado.

O ATSB (Departamento de Segurança dos Transportes da Austrália), órgão que coordenou as buscas pelo avião junto com os governos de Malásia e China, discorda dessa hipótese.