Finalista da Liga das Nações, Espanha derruba maior invencibilidade entre seleções do futebol ao vencer a Itália

·2 minuto de leitura

Mais do que uma vaga na final da Liga das Nações, a Espanha derrubou um gigante. Ou melhor, uma série gigante. Ao vencer a Itália por 2 a 1, dentro de San Siro, em Milão, os espanhóis encerraram a maior sequência invicta de uma seleção masculina na história do futebol — 37 jogos. Agora, esperam o vencedor de França e Bélgica, que se enfrentam na outra semifinal, nesta quinta-feira, às 15h45 (de Brasília).

A Itália tinha 37 jogos de invencibilidade, sendo a última derrota para Portugal por 1 a 0, na fase de grupos da Liga das Nações, no dia 9 de outubro de 2018. Neste período, os italianos superaram os líderes deste posto, que eram o Brasil, entre 1993 e 1996, e a Espanha, entre 2007 e 2009, com 35 partidas de invencibilidade. A Argentina (1991-1993) com 32 e a Hungria (1950-1954), com 31, completavam o Top-5.

Recordes de invencibilidade:

Itália (2018-2021): 37 jogosBrasil (1993-1996) e Espanha (2007-2009): 35 jogosArgentina (1991-1993): 32 jogosHungria (1950-1954): 31 jogos

Por si só, a partida teve contornos surpreendentes. Foi a segunda vez em exatos três meses que as duas seleções duelavam na semifinal de uma competição da Uefa. No dia 6 de julho, os italianos levaram a melhor sobre os espanhóis, nos pênaltis, antes de vencer a Eurocopa-2020. Agora foi a hora do troco.

Mas a maneira como o resultado se construiu foi, sim, um espanto. A seleção espanhola foi melhor durante boa parte do tempo e, após uma sequência de ataques, abriu o placar com Ferrán Torres. Pouco depois, a Azzurra levou outro golpe ao ver Leonardo Bonucci ser expulso após acertar uma cotovela em Sergio Busquets.

Já nos acréscimos, o camisa 11 da Roja anotou mais um, também com Ferrán Torres. No intervalo, a sensação era de que a semifinal já estava definida. Pellegrini até descontou para a Itália, mas a vitória ficou com a Espanha.

Finalista, a Fúria se classificou em primeiro no Grupo 4 da Liga A, com direito a uma vitória a de 6 a 0 sobre a Alemanha. Agora aguarda o vencedor de França e Bélgica para disputa a final, marcada para o próximo domingo, às 15h45 (de Brasília).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos