Financiamento para startups de serviços espaciais cai pela metade em 2022

Por Akash Sriram e Shreyaa Narayanan

BENGALURU, Índia (Reuters) - Recursos para startups voltadas ao espaço caíram mais da metade em 2022, para 21,9 bilhões de dólares, com investidores de buscando alternativas mais seguras diante do receio de recessão, afirmou a companhia de investimento de risco Space Capital. A empresa acrescentou que espera mais dificuldades este ano.

No ano passado, que viu uma reversão do recorde de 45,7 bilhões de dólares em recursos canalizados para o setor em 2021, marcou o período mais difícil para startups de serviços espaciais desde a crise econômica de 2008.

"Com a recuperação da economia após a pandemia, bancos centrais iniciaram a campanha mais rápida de aumento de juros desde 1988. O mercado pisou no freio e os preços dos ativos despencaram de forma generalizada", afirmou a Space Capital em relatório trimestral.

O ambiente fez empresas priorizarem modelos de negócios provados e companhias com receitas e contratos governamentais, segundo a Space Capital.

"As empresas que atendem o governo dos Estados Unidos e o setor militar são as mais bem posicionadas para manter crescimento e lucratividade ao longo do próximo ano", disse Chad Anderson, sócio na Space Capital.

Startups que desenvolvem equipamentos para aplicações espaciais, porém, não têm a mesma sorte, uma vez que seus modelos de negócios intensivos em capital desencorajam investidores.