Finlândia vai aumentar impostos dos mais ricos para receber refugiados sírios

(Foto: AP)


O crescente número de refugiados sírios que chega à Europa está preocupando diversas nações e gerando confrontos em algumas fronteiras. Entretanto, diferente de seus vizinhos no Velho Continente, a Finlândia se organiza para receber os imigrantes da melhor forma possível e com uma medida incomum: aumentando os impostos dos mais ricos.

O governo anunciou a proposta, apelidade de “imposto de solidariedade” na semana passada. A medida deve durar dois anos e consiste no aumento das arredacações vindos da parcela mais rica da sociedade com o intuito de equilibrar as finanças do país.

Desta forma, quem ganhar mais de 72.300 euros (quase R$ 318 mil) irá contribuir com o imposto. Por outro lado, mesmo com o aumento da tributação, o governo vai reduzir a ajuda financeira destinada aos refugiados no país. Agora cada imigrante deixará de receber US$ 360 (R$ 1.400) para ganhar US$ 226 (R$ 800) por mês.



LEIA MAIS
Milhares de migrantes chegam à Croácia; UE se reúne na próxima quarta
Enviado da ONU viaja à Síria para falar de processo de paz

Juha Sipila, primeiro-ministro da Finlândia, quer que o país seja um exemplo para os outros envolvidos na crise migratória na Europa. Vendo os líderes das grandes potências preocupados com o fluxo de refugiados, Juha chegou a oferecer sua própria casa para abrigar pessoas carentes a partir de 2016.

"Todos nós devemos dar uma olhada no espelho e perguntar como nós podemos ajudar", disse o político. "Peço a todos que pararem todo o discurso de ódio e se concentrem em cuidar de pessoas que fogem da zona de guerra, de modo que eles se sintam seguros e bem-vindos aqui na Finlândia".


















(Foto: AFP)