Fiocruz investiga dois casos de mal da vaca louca em moradores do RJ

·1 min de leitura
Doença atinge gado e é transmitida ao ser humano por carne contaminada (Yasuyoshi Chiba/AFP via Getty Images)
Doença atinge gado e é transmitida ao ser humano por carne contaminada (Yasuyoshi Chiba/AFP via Getty Images)
  • Fiocruz investigou dois possíveis casos de mal da vaca louca, em Belford Roxo e Duque de Caxias

  • Ambos os pacientes foram internados, em isolamento, em Manguinhos

  • O contaminado de Duque de Caxias é um homem de 55 anos e apresentou sintomas como demência

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) investiga dois possíveis casos de mal da vaca louca em moradores do Rio de Janeiro. As informações foram divulgadas pelo G1 nesta quinta-feira (11).

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde do Rio, um dos investigados reside em Belford Roxo, enquanto o segundo vive em Duque de Caxias.

Ambos foram internados, em isolamento, no Instituto Nacional de Infectologia Evandro Chagas (INI/Fiocruz), em Manguinhos, na Zona Norte do Rio.

A Fiocruz não divulgou maiores detalhes sobre os pacientes, como sexo, tempo de internação, sintomas ou local da suposta contaminação.

Duque de Caxias divulga detalhes

A Prefeitura de Duque de Caxias, porém, manifestou-se e informou que o paciente descoberto na cidade é um homem de 55 anos que apresentou demência e ataxia (perda ou irregularidade da coordenação muscular).

A doença conhecida como mal da vaca louca é degenerativa, cerebral e fatal, que atinge o gado e pode infectar seres humanos que consumam a carne do animal contaminado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos