Fiocruz promete entregar em fevereiro 1 milhão de doses da vacina de Oxford

Extra
·2 minuto de leitura

A Fiocruz entregará 1 milhão de doses da vacina de Oxford/AstraZeneca na semana de 8 a 12 de fevereiro. A informação foi dada pela presidente da instituição, Nísia Trindade Lima, em audiência online da Comissão Externa de Enfrentamento à Covid-19, na Câmara dos Deputados, nesta terça-feira.

Faça o teste: Qual é o seu lugar na fila da vacina?

Ela afirmou, inclusive, que nas semanas seguintes a produção será escalonada e, partir de 22 de fevereiro, já poderão ser entregues cerca de 700 mil doses diárias de vacinas para o Programa Nacional de Imunização (PNI), do Ministério da Saúde.

— A instituição está unida no esforço global para antecipar essa imunização com doses de outros países para vacinar nossa população o mais rápido possível. Além disso, vamos apoiar o PNI na formação e treinamento de pessoas, além de auxiliar no controle de qualidade das vacinas — disse Nísia Trindade Lima.

Por conta do acordo de encomenda tecnológica e a transferência de tecnologia, a partir de janeiro de 2021 a Fiocruz receberá o ingrediente farmacêutico para a produção da vacina em território nacional. O imunizante foi desenvolvido na Universidade de Oxford e licenciado à farmacêutica AstraZeneca.

O secretário de Vigilância em Saúde do Ministério da Saúde, Arnaldo Correia de Medeiros, apresentou o plano para operacionalização da vacina contra a Covid-19, que estabelece ações e estratégias para a vacinação no Brasil, elenca grupos prioritários e visa otimizar os recursos existentes e instrumentalizar estados e municípios para a vacinação. Organizado em dez eixos de atuação, o plano prevê a adesão do Brasil às seguintes vacinas: consórcio Covax Facility, Oxford/Astrazeneca, Pfizer, Instituto Butantã (CoronaVac), Bharat Biotech, Moderna e Janssen.

Entre outros investimentos do governo federal ele destacou a Medida Provisória 1.015/2020, assinada semana passada pelo presidente Jair Bolsonaro, que libera R$ 20 bilhões para a compra de vacinas em 2021.

A coordenadora-geral do PNI, Francieli Fontana Sutile Taredetti Fantinato, ressaltou que o plano será alterado na parte das fases de imunização, na medida em que as doses de produção das vacinas forem ampliadas e citou o curso Vacinação para a Covid-19: protocolos e procedimentos, que está sendo elaborado pela Fiocruz e será oferecido online para os profissionais da saúde. Segundo ela, está previsto um convênio também com o Conselho Nacional de Secretarias Municipais de Saúde, para a formação dos profissionais.