Fiscalização interrompe festa clandestina com 23 barcos em SC

NICOLA PAMPLONA
·2 minuto de leitura

RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) - A Polícia Militar de Santa Catarina e a Capitania dos Portos interromperam neste sábado (17) uma festa clandestina que reuniu 23 embarcações em torno de um show ao vivo em um deck flutuante em Governador Celso Ramos, município da região metropolitana de Florianópolis. A fiscalização foi acionada por denúncias de perturbação da ordem e encontrou o evento que descumpria regras do decreto estadual com medidas para conter o avanço das contaminações pela Covid-19. As embarcações estavam na praia dos Magalhães, no bairro Costeira da Armação. Algumas delas estavam encostadas a outros barcos, o que é vedado pelo decreto. A fiscalização encontrou ainda lanchas com ocupação maior do que os 50% permitidos. Três proprietários de veículos foram autuados. Um barco com irregularidades foi apreendido. Os organizadores do evento, cujos nomes não foram divulgados, serão autuados por infringir o decreto. Segundo mapa de risco divulgado pelo governo catarinense no sábado, as 16 regiões do estado estão classificadas no nível de risco gravíssimo para a Covid-19. São quatro regiões a mais do que o boletim anterior. Em todo o estado, está em vigor decreto com medidas restritivas, que proíbe, entre outras coisas, que a população frequente praias e praças. O governo do estado disse que, como resultado das medidas restritivas, foi observada uma redução de 25% na média móvel de óbitos por Covid-19 nos últimos 14 dias. Considerando apenas os últimos sete dias, a queda é de 19%. O número de casos ativos também caiu na média móvel de 14 dias, em 26% na média móvel dos últimos 14 dias. Na média móvel de sete dias, o número é estável. O governo do estado diz que, embora a média móvel de óbitos esteja em queda, o cenário ainda não impacta na matriz de risco, que é a mesma composta por um conjunto de indicadores avaliados em separado para cada região. "Além disso, a estabilização no número de casos ativos observada em todo o Estado nos últimos sete dias, permanecendo em um patamar elevado, contribuiu para a manutenção do nível gravíssimo em todas as regiões", concluiu. No Rio de Janeiro, a Secretaria Municipal de Ordem Pública impediu, também no sábado, a realização de uma festa com estrutura para 500 pessoas. O evento ocorreria no Recreio dos Bandeirantes, zona oeste da cidade. Quando a fiscalização chegou ao local, cerca de 50 pessoas já estavam presentes. Segundo a secretaria, havia recepção para venda de ingressos e equipamento de som para show ao vivo. "Todo o material do evento, como comidas e bebidas, total de 3.774 itens, foi apreendido e o responsável pelo estabelecimento foi multado por violação de medida sanitária", disse, em nota, a prefeitura. Apenas no sábado, as fiscalizações da Ordem Pública registraram 1.829 autuações, com 85 multas aplicadas a bares, restaurantes e ambulantes e 30 estabelecimentos fechados.