Flávio Bolsonaro chama Renan de vagabundo, que rebate citando a investigação da rachadinha

·1 minuto de leitura

BRASÍLIA - A sessão da CPI da Covid foi interrompida após uma discussão entre o senador Flávio Bolsonaro (Republicanos), filho do presidente Jair Bolsonaro, e o relator Renan Calheiros (MDB-AL). Renan havia pedido a prisão do ex-secretário de Comunicação do governo federal Fábio Wajngarten por avaliar que ele mentiu à CPI. Flávio, que não é integrante da comissão, foi até lá e saiu em socorro de Wajngarten.

— Agora claramente há senadores que querem usar isso aqui de palanque. Que a CPI busque colaborar com a vacina no braço do brasileiro, salvar vidas. Não fazer de palanque como senador Renan Calheiros tenta fazer a todo o momento. Imagina a situação: um cidadão honesto ser preso por um vagabundo como Renan Calheiros? Olha a desmoralização, a desmoralização. Estão perdendo a visão do todo, estão perdendo a visão do todo — disse Flávio.

Renan Calheiros disse que aceitava aquilo como elogio e Flávio voltou a chamá-lo de vagabundo.

— Vagabundo é você que roubou dinheiro do pessoal do seu gabinete — respondeu Renan, em referência à investigação da rachadinha no gabinete de Flávio quando ele era deputado estadual.

— Quer aparecer, rapá. Quer aparecer, rapá. Se foder — disse Flávio.

O presidente da CPI, Omar Aziz (PSD-AM), reclamou da postura de Flávio:

— As agressões entre senadores não vão levar a lugar nenhum. A reunião está suspensa e volta depois da sessão [do plenário do Senado]. Quem quiser vir, vem, que não quiser não vem.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos