Flamengo é condenado e terá que pagar R$ 600 mil a Everton, do Grêmio

·1 minuto de leitura

O Flamengo terá de pagar uma dívida a Everton, ex-jogador do clube. Em decisão do juiz Leonardo Campos Mutti, da 22ª Vara do Trabalho do Rio de Janeiro do Tribunal Regional do Trabalho da Primeira Região (TRT-1), o rubro-negro foi condenado a pagar R$ 600 mil ao atacante, atualmente no Grêmio, por conta de valores não pagos ao atleta, referentes a premiações e bonificações na passagem do atleta pelo clube carioca.

A informação foi divulgada pelo site “Esporte News Mundo” e confirmada pelo EXTRA. Inicialmente, o pedido do atleta era de R$ 4.487.922,18, levando em conta, também, valores do primeiro contrato e pedido de diferenças de 13º salário, férias acrescidas de 1/3 e FGTS. No entanto, essas requisições foram recusadas pelo magistrado. O Flamengo foi condenado a pagar a quantia de R$ 600 mil por conta de “bichos” e “luvas” não pagos ao jogador.

O desligamento de Everton do Flamengo ocorreria após pedido do próprio atleta em abril de 2018, rompendo um contrato que iria até o fim de 2019. O Flamengo ainda foi condenado a pagar valores referentes a férias (de 2017 e 2018) em dobro, por conta de o clube ter realizado os pagamentos fora do prazo.

O juiz, no entanto, acolheu o pedido de prescrição do primeiro contrato de Everton com o clube o rubro-negro (válido entre 17 de abril de 2014 a 31 de dezembro de 2017), mas que foi rescindido, em comum acordo, em 31 de janeiro de 2017.