Flamengo: Conheça desafios de Everton Cebolinha para retornar à seleção brasileira e jogar a Copa do Mundo

Everton Cebolinha foi questionado sobre o desejo de retornar à seleção brasileira ao falar sobre sua transferência para o Flamengo. Pergunta obrigatória, resposta padrão: o atacante afirmou que reintegrar os pentacampeões pesou na escolha, mas que não foi o principal motivo para deixar o Benfica. E que se jogar bem, será lembrado por Tite.

Mas não se trata de algo tão simples assim. Everton Cebolinha já tem história com a camisa amarela, foi jogador importante no começo do ciclo para o Mundial, mas nunca esteve tão longe de atuar na Copa do Mundo do Catar quanto agora.

Uma série de obstáculos explicam como é altamente improvável a convocação do atacante:

Concorrência forte

Everton Cebolinha é atacante para jogar aberto pela esquerda. No máximo, pode ser invertido e jogar pela direita, mas também aberto. Na sua posição preferencial, três jogadores atuam: ninguém menos que Neymar, Vini Jr. e Lucas Paquetá.

Se Tite quiser, também pode escalar Antony, Gabriel Martinelli e Rodrygo no setor. Até Philippe Coutinho pode jogar na posição. É muito difícil Cebolinha furar a fila desses já com o passaporte carimbado para o Catar.

Futebol nacional

Tite já deu sinais claros de que o fato de o jogador estar atuando no nível de competitividade das principais ligas da Europa é um ponto positivo. Raphael Veiga, do Palmeiras, é um bom exemplo de como o desempenho no Brasil pode não ser suficiente para convencer o treinador a chamá-lo novamente.

Vale lembrar que isso não foi um problema para Cebolinha quando foi convocado para defender a seleção na Copa América de 2019. Ele atuava pelo Grêmio, assumiu a titularidade depois do corte de Neymar, e foi o artilheiro da competição, com três gols.

Cebolinha foi na ocasião o homem certo, no lugar certo e na hora certa. A seleção começava um processo de renovação, trocando jogadores da Copa de 2018 e ainda esperando o surgimento de jogadores como Vini Jr, Rodrygo, Antony e Raphinha. De 2019 para cá, esses jogadores cresceram do que o novo reforço do Flamengo.

Instabilidade rubro-negra

Para completar, Everton Cebolinha terá de se encaixar em um ambiente conturbado no Flamengo. Em que é de se esperar oscilações no nível de atuações e nos resultados. Com menos resultados expressivos, será complicado convencer Tite de uma convocação. Se o time rubro-negro demorar para encontrar uma nova sequência de vitórias e boas atuações, isso será quase impossível.

O tempo que Cebolinha terá para reverter esse quadro é curto, vai de julho, quando poderá atuar pelo rubro-negro, até final de outubro, quando Tite deve fechar a lista de 26 convocados. Ainda por cima, só haverá uma convocação para amistosos antes da relação final. O Brasil apenas mais duas partidas antes da estreia na Copa do Catar: dias 22 e 27 de setembro, contra Argentina e um adversário a ser definido.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos