Flamengo define premiação e pagará atletas e funcionários na próxima semana

Marcello Neves
Rodolfo Landim, campeão da Libertadores e do Brasileiro no primeiro ano de gestão

Com o término do Mundial de Clubes, outra questão interna foi resolvida: a polêmica sobre o critério de pagamento das premiações do Campeonato Brasileiro e da Libertadores. Isso porque o presidente do Flamengo, Rodolfo Landim, chegou a um acordo com os jogadores sobre as bonificações aos funcionários do clube. A tendência é que eles sejam pagos até o final da próxima semana.

Inicialmente, o acordo era que todos funcionários receberiam um valor variável de acordo com a sua função dentro do clube. Os jogadores ficaram com 70% da fatia, enquanto os demais estavam destinados ao restante.

No entanto, a direção rubro-negra sugeriu remunerar apenas o elenco, Jorge Jesus e os oito membros de sua comissão técnica, da qual fazem parte sete profissionais portugueses, o que gerou conflitos. A informação inicial é do ‘UOL’ e confirmada pelo 'Jogo Extra'.

A reivindicação pelos funcionários foi liderada pelos capitães do elenco Diego Ribas, Diego Alves e Everton Ribeiro. Devido ao impasse, Landim decidiu suspender o pagamento até que a questão fosse resolvida, o que criou um mal-estar na véspera da decisão do Mundial.

Alguns membros da comissão do clube inclusive ficaram no Brasil, e não viajaram para o Qatar no voo fretado que levou a delegação e seus familiares.

Após a final contra o Liverpool, Everton Ribeiro confirmou a conversa com a diretoria e reiterou que o grupo lutaria pelo interesse dos funcionários. O Flamengo entrou de férias e só retorna em 23 de janeiro, quando inicia a pré-temporada.