Flamengo derruba dois tabus, de 39 e de 20 anos, ao vencer o Vélez Sarsfield na Argentina

Extra
·1 minuto de leitura

Fosse há três anos, provavelmente o Flamengo faria uma estreia muito mais tensa na Libertadores. Primeiro jogo, adversário argentino e fora de casa. Elementos suficientes para os rubro-negros transformarem sua insegurança em erros cruciais. Por isso mesmo, o 3 a 2 sobre o Vélez Sarfield, em Buenos Aires, foi simbólico. É resultado de um time que, apesar de suas imperfeições, atingiu um nível de maturidade que o permite não dar espaço para velhos mitos.

Para se ter ideia do que representou o resultado desta terça, ele derrubou dois tabus de uma só vez. O maior deles, de 39 anos. A vitória sobre o Vélez foi apenas a segundo do clube em território argentino na história da Libertadores. Até então, a única havia sido em 1982, sobre o River Plate. Na época atual campeão, o time da Gávea impôs um 3 a 0 pela fase semifinal.

Embora menor, a outra escrita também era significativa. Foi a primeira vitória do Flamengo na Argentina em 20 anos. A última fora sobre o San Lorenzo, por 2 a 1, pela fase de grupos da Copa Mercosul de 2001. Desde então, foram sete jogos, sendo cinco empates e dias vitórias.

Na Libertadores deste ano, conquistar três pontos já na estreia foi estratégico para o Flamengo. O time fará apenas um jogo como mandante nas quatro primeiras rodadas. Na terça que vem, ele recebe o Unión La Calera, do Chile, no Maracanã. Depois, mais dois confrontos fora, com direito a um duelo contra a LDU na altitude de Quito.