Flamengo mantém seriedade em dia de festa no Maracanã

Torcida do Flamengo, que comemorou a Libertadores no Maracanã, reencontra o time nesta quarta-feira para celebrar o Brasileiro

No reencontro do Flamengo campeão da Libertadores e do Brasileiro com o Maracanã, o de sempre é esperado para a noite desta quarta-feira: estádio lotado, torcida em festa e time invicto. Mas terá um adendo, dos grandes.

O troféu que não passava pela Gávea desde 2009 e as medalhas de ouro serão entregues ao time pela CBF, com direito a palco no gramado e explosão de papel picado, ao fim do jogo contra o Ceará. E, claro, a volta olímpica sob o clamor dos torcedores cariocas, curiosamente privados das duas últimas conquistas.

Os torcedores também poderão sair do estádio com suas próprias medalhas. O clube vai vender réplicas comemorativas do título brasileiro, no valor de R$ 50.

Mas, antes disso tudo, ainda há o jogo da 35ª rodada, contra o Ceará. O time cearense não veio ao Rio pretendendo ser mero coadjuvante na celebração sem fim do rubro-negro.

– Ainda temos muitas batalhas pela frente, mas tenho certeza que o Ceará vai alcançar o seu objetivo na temporada – disse o meia Felipe Silva. Ele foi o autor do gol de empate do Ceará contra o São Paulo, no 1 a 1 disputado no Castelão.

A partida vale muito para o adversário. Com 37 pontos, o time do técnico Adilson Batista está apenas um ponto à frente do Cruzeiro, primeiro da zona de rebaixamento. Em caso de derrota hoje e vitória dos mineiros (enfrenta o CSA, no Mineirão), amanhã, eles trocarão de posição.

Atrás dos recordes

Apesar de todo o tom festivo da partida e de ter tirado todo o peso das costas com as duas conquistas, o Flamengo de Jorge Jesus não transformará o jogo num mero cumprimento de tabela. A seriedade estará em campo qualquer que seja a escalação.

A equipe voltou a campo ontem, os titulares compareceram ao treinamento e dois deles estavam no possível time titular: o zagueiro Rodrigo Caio e o atacante Everton Ribeiro.

Mesmo o título estando garantido e a taça sendo entregue hoje, há outras metas a se realizar neste Brasileiro. Por isso, o rubro-negro não irá tirar o pé totalmente da competição.

Há uma série de recordes da era dos pontos corridos com 20 times (desde 2006) que podem ser batidos: campeão com maior pontuação; melhor ataque; melhor saldo de gols; melhor campanha como mandante; menor número de derrotas; melhor campanha como visitante; e maior pontuação do returno.

E o Flamengo ainda ter o maior artilheiro desse período. Gabigol, com 21gols, está suspenso hoje. Faltam dois para empatar com Jonas (Grêmio) e Borges (Santos). O atacante aproveitou para gravar os números dos minutos dos gols da Libertadores na chuteira (89 e 90+2)

— Temos muita vontade de seguir dando vitórias para nossos torcedores. Temos um grupo muito profissional, vamos seguir trabalhando para chegar ao maior número de vitórias no Brasileiro — disse o zagueiro Pablo Marí.

Liverpool, só depois

De quebra, como ainda faltam quatro partidas, o técnico Jorge Jesus utilizará esses jogos para preparar o time até o Mundial de Clubes. A equipe viaja dias depois da última rodada, no dia 8 de dezembro. Já a semifinal do torneio será apenas dia 17 do mês que vem. Ainda que o discurso seja de concentração na reta final do Brasileiro — o Flamengo ainda enfrenta o Palmeiras, o já rebaixado Avaí e o Santos —, é impossível o Liverpool não se tornar assunto de qualquer entrevista com os jogadores. Mas todos pedem calma e pés no chão diante do poderoso adversário europeu.

— Logo vamos pensar no Mundial. O Liverpool é um dos melhores times do mundo. Vamos lutar para chegar na final e tentar ganhar a competição. Demonstramos que em um jogo pode acontecer qualquer coisa — afirmou o defensor espanhol.

Curiosamente, o Flamengo não vai levar a taça da Libertadores para o Maracanã. O objetivo do clube é prestigiar o campeonato da CBF e não ofuscá-lo. Problemas que só quem levanta duas taças no mesmo fim de semana pode ter.