Flamengo não se vê administrando o Maracanã sem o Fluminense

Enquanto aguardam o fim da paralisação pela crise do coronavírus, Flamengo e Fluminense encaminharam a renovação da permissão de uso do Maracanã até o final de 2020, conforme trazido anteriormente pela Goal. A dupla fez acordo com o Governo do Estado e espera uma "brecha" nos problemas trazidos pela atual crise para que o edital seja publicado. Os dois clubes ainda vivem a expectativa de administrar o estádio pelo período de 35 anos. 

No ano passado, o Governo do Estado abriu um plano de manifestação de interesse, aberto a qualquer empresa que queira gerir o estádio. Agora, ainda se espera a abertura da licitação, que deve sofrer atraso por conta da pandemia do Covid-19. Enquanto isso, o Fla segue como o permissionário oficial, e o Fluminense, como gestor em parceria. 

Este modelo não desagrada o time rubro-negro, que não acredita na possibilidade de administrar o estádio sem o Tricolor. Financeiramente, o clube da Gávea diz que teria condições, mas não vê o Governo do Estado permitindo um grande clube do Rio ficando sem campo. Recentemente, em entrevista ao canal Paparazzo Rubro-Negro, o presidente Rodolfo Landim falou sobre o assunto. 

Torcida Flamengo Maracanã Final Fun Fest

(Foto: Getty Images)

"Eu particularmente acho que não vai ser essa a opção que o Flamengo vai adotar (administrar o Maracanã sozinho). Ele vai adotar a opção de trabalhar com o Fluminense, porque eu acho muito difícil que na solução final seja permitido o Flamengo ficar com o Maracanã e o Fluminense, outro grande do Rio, sem estádio. Isso só pode acontecer se o próprio Fluminense não fizer questão de ficar dentro do grupo, mas acho que isso não vai acontecer". 

Flamengo não pensa em construir estádio

Desde que assumiu o Flamengo, Rodolfo Landim tem muito claro que o ideal para o clube é assumir o Maracanã. Para ele, o estádio faz parte da história do clube; além da identificação do torcedor, tem excelente capacidade de público, é bem localizado e de fácil acesso na cidade do Rio de Janeiro.

O mandatário acredita que, se tivesse que colocar um novo estádio em pé, o custo ficaria mais ou menos na casa de um bilhão de reais, o que traria um impacto considerável nas finanças do Flamengo. 

Reclamações de Jorge Jesus

Jorge Jesus Flamengo 14 11 2019

(Foto: Divulgação / Flamengo)

Antes da paralisação do futebol, o técnico Jorge Jesus fez duras críticas sobre a situação do gramado do Maracanã, além de reclamar da frequência de jogos realizados no estádio. 

"Se o mando é do Flamengo, tem que mandar. Mas não manda nada. Paga, mas não manda nada. No Maracanã jogam Flamengo, Fluminense, Vasco... não há gramado que resista. Este gramado não favorece os jogadores do Flamengo. Não podem jogar aqui três equipes, nem duas. Não facilita nada ao time que tem qualidade técnica de jogo. Por isso, não joga como joga em termos de velocidade. O gramado não tem qualidade".