Flamengo poupa titulares e perde para o Corinthians no Brasileiro: 1 a 0

O Flamengo que cresce sob o comando de Dorival Júnior não deu as caras na partida contra o Corinthians. O desfalque de Arrascaeta e mais a decisão do treinador de poupar Everton Ribeiro e Pedro desfiguraram a formação ofensiva que funcionou tão bem na goleada sobre o Tolima, pela Libertadores. Ainda assim, o rubro-negro conseguiu criar chances de gol.

O que pesou demais para a derrota na Neo Química Arena, por 1 a 0, neste domingo, foi a grande atuação do goleiro Cássio. O camisa 1 do time paulista vive grande fase e defendeu ao menos três finalizações perigosas do rubro-negro. Talvez com os titulares em campo, os centímetros que faltaram nos chutes a gol, no último passe, estariam lá e o resultado teria sido diferente.

Friamente, o resultado mais justo teria sido o empate. A partida foi corrida demais, com os dois times buscando bem o ataque, mas nenhum muito superior ao outro. O que fez a diferença foi o teto preto de Rodinei. A bola cruzada na área, aos seis minutos do segundo tempo, ele desviou para o gol contra, em chances de defesa para Santos.

De olho no Galo

A derrota traz lições conhecidas, mas que sempre merecem ser reforçadas. Em jogos equilibrados como o de ontem, é preciso ter melhor aproveitamento na fase ofensiva. Diante de um goleiro de peso como Cássio, mais ainda. O jogo serviu de prévia para o confronto entre as equipes, pelas quartas de final da Libertadores. O primeiro jogo acontecerá no próximo dia 2.

Antes disso, a equipe carioca terá outro confronto decisivo, tão importante quanto. Foi por causa do jogo de volta contra o Atlético-MG, pelas oitavas de final da Copa do Brasil, quarta-feira, que Dorival Júnior poupou titulares — além dos jogadores de frente, David Luiz ficou no banco de reservas em Itaquera.

O Flamengo perdeu o primeiro jogo, no Mineirão, por 2 a 1, e terá de buscar a vitória no Maracanã sobre o Galo para seguir vivo na competição. É uma prioridade na temporada.

São escolhas que Dorival Júnior e o departamento de futebol têm feito. Ao abrir mão de força máxima contra o Corinthians, que briga diretamente pelo título brasileiro, o time assumiu o risco de se ver mais distante dos líderes e consolidar uma arrancada na competição — foram três vitórias e uma derrota nos quatro jogos anteriores. Com a derrota, o Flamengo estacionou nos 21 pontos, enquanto os paulistas saltaram para 29.

A tendência é que essa rotação de elenco, necessária pelo aspecto físico dos jogadores, mas perigosa em ternos de desempenho, se torne menos penosa depois que Everton Cebolinha e Arturo Vidal estiverem à disposição da comissão técnica. Isso deve acontecer a partir do dia 19, quando a janela de transferências de jogadores estará a aberta.

Pouca pressão no fim

No segundo tempo, já com a desvantagem no placar, Dorival Júnior colocou Everton Ribeiro e Pedro em campo para tentar diminuir o prejuízo. Apesar das mudanças, o Flamengo não ocupou tanto o campo defensivo do Corinthians quanto se esperava.

O time paulista se defendeu bem e saiu em alguns contra-ataques perigosos. Roger Guedes, nos acréscimos, teve a chance de fechar o placar, ao driblar o goleiro Santos, mas finalizar para fora. No lance imediatamente seguinte, foi a vez de Pedro receber a bola na área, fazer o giro e finalizar para fora uma chance clara.

Esse fogo cruzado sintetizou o equilíbrio da partida na Neo Química Arena. A tendência é que isso se repita quando os times de maior torcida do Brasil voltarem a se enfrentar em agosto, pela Libertadores. Com a diferença que o Flamengo certamente terá força máxima na competição sul-americana.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos