Flamengo quer repatriar Gerson para disputa do Mundial

O Flamengo negocia para repatriar um dos principais jogadores que vestiram a camisa rubro-negra nos últimos anos. O clube já tem conversas adiantadas para que o meio-campo Gerson deixe o Olympique, da França, para vir a tempo de jogar o Mundial de Clubes em 2023. A informação inicial foi dada pelo Paparazzo Rubro-negro e também pelo ge.

Gerson é alvo do interesse do Sevilla do técnico argentino Jorge Sampaoli, que o levou para a França, e agora irá disputar a Europa League após ficar em teceiro lugar e perder a vaga no mata-mata para o Manchester City e o Borussia Dortmund. O desafio do Flamengo será justamente vencer a concorrência européia se de fato houver interessados. A diretoria conta com a vontade do jogador e de seu pai, Marcão, que recentemente veio a público se queixar do tratamento do clube francês.

Quase um ano e meio depois de chegar ao Olympique de Marselha, o volante está em situação complicada no clube. Com uma má relação com o treinador, Igor Tudor, e as poucas oportunidades em campo não sendo bem aproveitadas, a equipe quer vender o jogador, e está disposta a negociar na casa dos 12 milhões de euros na próxima janela de transferências, que seria em janeiro. O valor é inferior à metade dos 25 milhões de euros (aproximadamente $125 milhões na cotação atual) que pagou quando adquiriu o jogador.

Valorizado por ter sido uma peça-chave na campanha histórica do Flamengo de 2019, o "coringa" saiu do clube com uma taça da Libertadores, duas do Brasileirão, dois estaduais, duas Supercopas do Brasil e uma Recopa Sul-Americana no currículo. Ele chegou no rubro-negro em julho de 2019, negociado por R$49.7 milhões com a Roma, um valor que se aproximava dos 12 milhões de euros na época — mesma quantia pedida hoje pelo Olympique. Ele foi jogar na França em junho de 2021.