Flamengo: Rogério Ceni explica barração de Gabigol e não teme demissão: 'Me sinto capacitado'

Extra
·2 minuto de leitura

A barração do atacante Gabigol — além das do zagueiro Natan e do goleiro Hugo Neneca — fizeram Rogério Ceni ser bastante criticado pelos torcedores após a derrota por 2 a 0 para o Ceará, neste domingo, pelo Campeonato Brasileiro. O treinador justificou a escolha por Pedro como titular por motivos táticos e diz não temer demissão no Flamengo.

— Confortável acho que ninguem se encontra nesse momento aqui. eu me sinto capacitado para trabalhar no Flamengo. Agora confesso que nao consegui até agora os resultados que a gente queria Confortável, nenhum flamenguista, ninguem que trabalha no Flamengo está — declarou Ceni, que garantiu que não conversou com nenhum dirigente sobre risco de demissão.

— No futebol não existe garantia, voce tem que conquistar a garantia dentro de campo. Até agora os resultados sao fracos perto do que esse time pode. A diretoria é soberana, tem total direito de tomar decisão. Treino é muito bom, como resultado deixa a desejar — completou.

— Pedro foi contratado, é um grande jogador e já vinha jogando no Flamengo. Gabigol é um grande jogador tbm, pelo o que oferecia o jogo, um time com defesa alta, ataque mais forte, por isso botamos o Gustavo com melhor jogo. Contra o Fluminense o Bruno e o Gabigol estava muito distantes. Escalar os dois juntos (Pedro e Gabigol) desde o começo nós não treinamos ainda, seria um risco grande — explicou.

— Everton e Arrascaeta, eu gosto dos dois pelos lados. Quando eu cheguei, o Everton estava na seleçao, eleito o melhor, camisa 10, um dos grandes jogadores do Flamengo nessa temporada, temporada passada. É um jogador diferenciado. Eu considero como titular e está entre os 10 melhores para começar como titular.

"Essa é a parte mais dificil (liderar com a moral do time agora). Prefiro descansar agora, pensar. Temos que tentar competir mais, o talento existe, temos que colocar em prática. Se a gente competir mais, como nos treinos, temos mais chances de chegar na vitória".

"Temos que resgatar a moral do time que cai bastante depois de duas derrotas no Maracanã".

"Meus treinamentos são bons mesmo, eu estudei muito para colocar isso em prática. Elas querem saber para o que serve e voce sempre explica, tenta criar novas atividades para que exista motivação. Nao sei, talvez a maior culpa seja minha".