Flamengo sofre com demora para recuperar jogadores lesionados

Diogo Dantas
·2 minuto de leitura
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo
Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

O espanhol Domènec Torrent chegou ao Brasil há exatos três meses, mas ainda não se acostumou com a principal característica do futebol brasileiro: a instabilidade dos treinadores. Embora tenha perdido apenas cinco dos 24 jogos com o Flamengo, dos quais venceu 14 e empatou outros cinco — o aproveitamento é de 65% —, Dome voltou a ser questionado após os problemas defensivos vistos na goleada para o São Paulo, pelo Brasileiro.

O técnico não gostou nada do que ouviu na coletiva de imprensa. Para Dome, a equipe tem desempenhado um bom futebol na média, e não pode haver caça às bruxas quando acontece uma derrota. Tudo bem que não foi qualquer revés. Aliás, o Flamengo de Dome sofreu 15 gols no total nas cinco partidas em que saiu derrotado. Boa parte deles com erros coletivos ou individuais categóricos. Para ilustrar: desde 2015 o time não perdia por três gols no Maracanã.

Fato é que o comandante rubro-negro sofre com esse choque cultural. Acha estranho se elogiar a atuação do Flamengo e exaltar seus jogadores em uma rodada, e na seguinte encontrar uma série de problemas e apresentá-los como se não houvesse um contexto, ou pontos positivos que na ocasião não funcionaram como esperado.

O espanto de Dome com as cobranças e a suposta falta de entendimento sobre o cenário em que se trabalha hoje no calendário do futebol brasileiro tem sido tema recorrente do papo com outros treinadores durante os jogos. Mas nas coletivas de imprensa, o treinador tenta não apresentar “desculpas”.

Internamente, o respaldo ao trabalho segue, ainda que a direção entenda parte das críticas ao espanhol e concorde com elas. Na quinta-feira, o vice de futebol Marcos Braz concede entrevista em que pretende dar novo voto de confiança, mas com entendimento sobre as cobranças.

Antes, o técnico terá seu primeiro jogo eliminatório para valer desde que chegou, contra o Athletico-PR, pela Copa do Brasil. Alheio ao espanto do treinador, o clube segue com a mira nas três competições que disputa.