Flamengo tenta lucrar com saída de Pepê para o Cuiabá

Diogo Dantas
·1 minuto de leitura

A trajetória de Pepê, 23 anos, com a camisa do Flamengo, está perto do fim. Mas o clube ainda tenta ter um retorno financeiro com a saída do meia, cujo contrato se encerra em junho. O Cuiabá é o provável destino, e a diretoria rubro-negra quer finalizar a liberação imediata para ter uma compensação pela negociação. Além do pequeno valor pela rescisão contratual, o clube ainda economizaria alguns meses de salário.

A intenção do início da temporada, de renovar o contrato para emprestar Pepê e ter mais retorno financeiro, não está totalmente descartada, embora seja improvável. Já que o atleta não faz mais parte dos planos da diretoria e do técnico Rogério Ceni. A avaliação é que o jovem não rendeu o esperado nas chances que teve e que está impedindo a ascensão de outros garotos da posição formados no clube. Entre eles, Max, que foi inscrito para a primeira fase da Copa Libertadores.

Com a necessidade de fazer caixa para cumprir o orçamento de venda de jogadores, o Flamengo não fica em cima do muro quando vê uma possibilidade de mercado para sua categoria de base. Assim, já negociou Lincoln, Yuri César e Natan. Com eles o clube está perto de bater a meta de R$ 168 milhões em vendas para 2021. Mas é necessário ir além. Tanto que para o meio do ano, os dirigentes esperam negociar o volante Piris da Motta, emprestado para o futebol da Turquia, e avaliar propostas pelo goleiro Hugo, que interessa ao futebol holandês.

Tudo isso para manter as estrela do elenco. Atualmente, há negociação para renovar com Gerson e Arrascaeta.