Flamengo tenta prova de recuperação após turno ruim no Brasileiro e não abre mão do torneio

O Flamengo fechará o primeiro turno do Brasileiro hoje, contra o Avaí, às 11h, com a pior campanha da equipe na soma das duas gestões do presidente Rodolfo Landim. Para manter o sonho do título vivo em 2022, o time precisará que o aproveitamento com o técnico Dorival Júnior, que é quase de líder (60%), melhore ainda mais, em uma prova de recuperação na segunda parte do campeonato.

Mesmo que vença esta tarde e chegue aos 30 pontos, o Flamengo terá o pior desempenho desde 2017, quando encerrou o turno com 29 pontos — terminou o Brasileiro em sexto lugar. Muito em função do período sob o comando de Paulo Sousa, quando o aproveitamento foi de somente 40%. A média deixa a equipe, no momento, na sétima posição, com 27 pontos, a nove do líder Palmeiras.

Nos dois últimos títulos nacionais, em 2019 e 2020, o Flamengo teve desempenho melhor e se manteve no topo ao fim do turno.

Com Abel Braga e depois Jorge Jesus, terminou o turno com 42 pontos e terminou com 90, recorde no Brasileiro. No ano seguinte, iniciado com Domènec Torrent e finalizado com Rogério Ceni, somou 35 pontos nos primeiros 19 jogos e foi bicampeão com 71. No ano passado, o time fez 36 pontos no turno, mesma coisa do atual líder Palmeiras, que pode fechar a rodada com 39.

Sem preferências

Não há nenhuma orientação do Flamengo para que o torneio por pontos corridos fique em segundo plano e se dê preferência para a Libertadores e a Copa do Brasil, e sim um planejamento de melhor uso do elenco.

Nem seria possível neste momento abrir mão da competição, pois no orçamento do clube a previsão é de chegada ao menos em segundo lugar, posição alcançada ano passado, quando também disputou três competições até o fim da temporada, sob o comando de Renato Gaúcho.

O Flamengo ainda pega o Atlético-Go antes de encarar o Corinthians pelas quartas de final da Libertadores.

Revezamento na zaga

O Flamengo seguirá o revezamento de algumas peças de olho na parte física, e na proximidade das quartas de final da Libertadores. Hoje, o técnico Dorival Júnior deve renovar a defesa. Com isso, David Luiz e Léo Pereira serão preservados, e Pablo e Fabrício Bruno titulares.

Outra mudança é nas laterais, novamente com Matheuzinho e Ayrton Lucas nas vagas de Rodinei e Filipe Luís. O lateral esquerdo é a maior preocupação em função do excesso de carga. Como não tem Thiago Maia, suspenso, Diego volta.

A partir de João Gomes, a formação inicial deve ter força máxima, com o quarteto Éverton Ribeiro, Arrascaeta, Pedro e Gabigol. No decorrer da partida, como tem sido, Dorival pode dar minutos a jovens como Lázaro, Victor Hugo e também aos menos utiizados Marinho e Vitinho.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos