Flamengo x Audax: de joia a atacante de R$ 7 milhões, quem são os jovens que buscam espaço no Carioca

No Flamengo, os pensamentos deste início de temporada estão concentrados nas disputas da Supercopa do Brasil e do Mundial de Clubes, em especial. Mas o Campeonato Carioca, que começa nesta quinta-feira para o rubro-negro, com o jogo contra o Audax, no Maracanã, às 21h30, é uma nova e rara oportunidade para a garotada do clube mostrar serviço.

A partida, originalmente da quinta rodada, mas adiantada por conta da viagem do Fla ao Marrocos para a disputa do Mundial, em fevereiro, terá um time alternativo, composto por jovens da base rubro-negra. Nem mesmo o técnico Vítor Pereira estará na beira do gramado, função que ficará a cargo de Mario Jorge, treinador do sub-20.

É a chance de jovens talentos do clube ganharem minutos de jogo no profissional e mostrarem que podem integrar um elenco estrelado. Lázaro, atração da estreia do Carioca do ano passado, contra a Portuguesa (e vendido ao Almería-ESP em setembro) passou a ganhar mais chances naquele mesmo ano.

Em 2023, uma das principais joias rubro-negras é o meia Lorran. O jogador de apenas 16 anos não deve começar como titular hoje, mas é tratado com muito carinho dentro do clube. Cria da Cidade de Deus, comunidade do Rio de Janeiro, o jovem teve seu contrato renovado até 2025 na temporada passada, com multa rescisória de 50 milhões de euros (R$ 277 milhões). Ele estava com o elenco que disputa a Copinha, em São Paulo — marcou dois gols —, mas foi chamado de volta para integrar o time que inicia o estadual.

Na última segunda-feira, Lorran foi elogiado em matéria do jornal espanhol As, que o chamou de “a nova canhota que impressiona o Brasil”. Entre outras características, o diário elogiou a capacidade física e de ganhar duelos individuais de Lorran: “É um meia capaz de encaixar passes sutis nas entrelinhas, com uma capacidade imaginativa marcante”.

Lorran é uma das novidades na equipe em relação aos jovens que iniciaram o estadual de 2022. Daquela primeira escalação, Matheus Cunha, Wesley, Noga, Cleiton, Igor Jesus, Matheus França e Thiaguinho devem começar novamente como titulares. Nomes com rodagem pelo futebol nacional como Noga e Ramon, além de França e Victor Hugo, com boa rodagem no profissional, disputarão esse início do Carioca, mas o holofote é ainda mais importante para os que não se firmaram.

Mais experiente da turma, Thiaguinho, de 21 anos, precisa mostrar serviço, numa de suas prováveis últimas chances. Investimento de R$ 7 milhões do rubro-negro em 2019, o atacante revelado pelo Náutico já teve passagens profissionais pelo próprio clube pernambucano, bem como pelo Houston Dynamo, dos Estados Unidos. Mas com a camisa do Flamengo foram apenas nove jogos, nos Cariocas de 2021 e 2022 e no Brasileiro do ano passado.

Cercado de expectativas da torcida, o centroavante Mateusão, que já teve chances no profissional no ano passado (foram 11 jogos) é outro que pode despontar no Estadual. No mesmo setor, há Werton, que já até marcou gol no time principal do rubro-negro: na 37ª rodada do Brasileirão, um empate em 2 a 2 com o Juventude.

Muito bem visto no futebol de base, o zagueiro Cleiton virou opção para o início da temporada passada, quando o Fla então comandado por Paulo Sousa vivia uma escassez de opções na defesa. É outra presença provável no time titular. O volante Igor Jesus, que ganhou a chance de titular no primeiro jogo contra o Altos-PI, na Copa do Brasil, é mais um nome para ficar de olho. Assim como o lateral Wesley, contratação do Flamengo para a base em 2021, quando já era profissional no Atlético Tubarão-SC.