Flamengo x Católica: Menino ferido por sinalizador verá jogo em camarote no Maracanã e visitará CT

O pequeno Thiago Carvalho, de 10 anos, ferido no rosto por um sinalizador durante jogo entre Universidad Católica e Flamengo no Chile, virá ao Brasil para assistir à partida de volta no Maracanã e visitar o Ninho do Urubu. O garoto, que vive na capital chilena Santiago desde que nasceu, também vai encontrar jogadores rubro-negros no CT do clube.

Thiago teve uma leve queimadura próxima ao olho ao ser atingido por um artefato arremessado por um torcedor da Católica no estádio San Carlos de Apoquindo. Era apenas a segunda vez que ele assistia in loco a um jogo do Flamengo. Após o episódio, o menino chegou a dizer a sua mãe que não queria mais saber de futebol.

A ideia de trazê-lo ao Brasil partiu de Fernando Sampaio, diretor operacional da Outsider Tours, agência de viagens que levou cerca de 30 flamenguistas à partida no Chile. Ele estava no grupo de torcedores que amparou Thiago na saída do estádio. Rubro-negros também se mobilizaram nas redes sociais para que o clube carioca fizesse alguma ação com o menino.

A Outsider Tours viabilizou as passagens e a hospedagem em um hotel quatro estrelas em Copacabana, na Zona Sul do Rio, para Thiago e sua mãe, Danielle Carvalho. A dupla chega ao Brasil no próximo dia 14 e assistirá do camarote de um parceiro da agência de viagens à partida entre Flamengo e Católica, marcada para 17 de maio.

Às vésperas do jogo, o garoto conhecerá o CT do Ninho do Urubu, onde vai se reunir com jogadores do Fla. A visita foi acordada com a diretoria do clube, apesar de a cúpula ainda não ter feito um convite direto à família de Thiago.

— O Thiago está super feliz. No dia que o Fernando ofereceu, ele estava com um sorriso enorme. Desde o episódio no estádio não via meu filho assim — disse sua mãe. — Estamos aqui já contando os dias para ir ao Rio de Janeiro, voltar à nossa cidade. O Thiago não para de falar: 'Mãe, quero abraçar o Isla, quero ver o Isla' — contou.

Outra ação que está sendo discutida é a entrada de Thiago em campo com os jogadores. O regulamento da Conmebol veda que crianças acompanhem os atletas no gramado, salvo em casos especiais.

— Fiquei sensibilizado e quis proporcionar essa vinda dele. Tenho uma filha pequena, e poderia ter sido com ela. A mensagem que queremos passar é positiva, que o futebol é união, diversão, e não violência — disse Sampaio.

O caso

Thiago foi atingido no final do segundo tempo por um sinalizador lançado por torcedor da Católica pouco após o terceiro gol do Flamengo, que venceu por 3 a 2. Os chilenos arremessaram ainda garrafas e pedras em direção aos rubro-negros. Um dos objetos feriu também um idoso.

— Começaram a lançar coisas pro meu lado. Então, deixei de ver a patrida para ver o povo jogando. Eu fiquei como um escudo. Demorei um minuto para dar conta de que meu filho tinha sido atingido. Não vi nada vindo na minha direção. Até que olho para trás e vejo meu filho caído no chão, com sangue e o olho fechado — relatou Danielle ao GLOBO.

O menino foi examinado por um médico, que constatou sinais de queimadura. Embora as lesões tenham sido leves, a criança poderia ter ficado cega se atingida no olho. Thiago se recupera bem e tem apenas um inchaço na região.

Após o episódio, Danielle registrou ocorrência na delegacia. Até o momento, não houve avanço nas investigações. Imagens compartilhadas nas redes sociais, denunciadas inclusive por torcedores da Católica, mostram um homem arremessando o artefato em direção aos rubro-negros.

O clube chileno afirmou em nota que avalia medidas criminais contra o agressor e pediu ajuda para identificá-lo. O presidente da Católica, Juan Tagle, prometeu banir um torcedor que fez gestos racistas ao imitar um macaco em direção aos brasileiros. O Flamengo também condenou os ocorridos durante a partida.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos