Flamengo x Chapecoense: rubro-negro tenta superar o lanterna e os desfalques

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
·2 min de leitura
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O Flamengo vai a campo nesta segunda-feira contra a Chapecoense, pelo Campeonato Brasileiro, repleto de desfalques. Ontem, o clube divulgou a lista de relacionados para a partida sem as presenças de David Luiz, Diego Alves e Thiago Maia. Isla e Andreas Pereira também não viajaram para Santa Catarina com o grupo.

De acordo com o Flamengo, o goleiro Diego Alves “apresentou desgaste físico acentuado”. Ele permaneceu no Rio de Janeiro para realizar exercícios específicos no centro de treinamento. Já o volante Thiago Maia, ainda segundo o clube, sofreu uma pancada no quadril e no pé esquerdo no jogo contra o Atlético Goianiense e não conseguiu se recuperar das dores a tempo de viajar com o elenco.

Sobre David Luiz, o Flamengo alegou que a ausência “faz parte do planejamento de retorno gradual do zagueiro após a lesão muscular”. O atleta machucou o adutor da coxa esquerda no final de setembro em uma partida contra o Barcelona do Equador, pelo segundo jogo da semifinal da Libertadores.

Para este confronto, o Flamengo ainda terá as ausências de Isla — que se apresentou à seleção chilena para jogos das Eliminatórias para a Copa do Mundo e só retorna no dia 17 — e de Andreas Pereira, que está suspenso após receber o terceiro cartão amarelo. Além disso, seguem no departamento médico Arrascaeta, Filipe Luís, Diego Ribas e Pedro.

Elogios ao amuleto

Michael, que foi autor dos dois gols da vitória rubro-negra sobre o Atlético-GO, na última sexta-feira, foi elogiado por Renato Gaúcho. O atacante foi usado em todos os jogos do Flamengo sob seu comando.

— Ele tem feito gols importantes, é um jogador de quem o grupo gosta muito, que está todo dia alegre, brincando. Na hora de trabalhar, trabalha seriamente. Converso bastante com ele, procuro orientá-lo da melhor forma possível. Está fazendo a diferença para a gente — contou Renato após o triunfo no Maracanã.

Apesar de a Chapecoense já estar matematicamente rebaixada para a Série B e de ter vencido apenas uma partida em todo o Campeonato Brasileiro, o Flamengo, se ainda quiser sonhar em conquistar o título — mesmo com a possibilidade sendo remota —, não pode dar brechas para falhas. Renato mantém o discurso de que continuará atrás de taças nas duas frentes em aberto:

— Enquanto houver chance, eu vou brigar pelo Campeonato Brasileiro. Nós não desistimos. A partida do dia 27 (final da Libertadores) é importante, mas nós temos esses jogos pelo Brasileiro, que servem para que a gente possa recuperar o ritmo de jogo pra alguns jogadores — argumentou o técnico.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos