Flávio Bolsonaro explica motivo de não assinar CPI da Lava Toga

Senador tem sido apontado como um dos principais articuladores para que parlamentares retirem as assinaturas. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

RESUMO DA NOTÍCIA

  • Senador tem sido cobrado por apoiadores nas redes para assinar a CPI da Lava Toga

  • Em um vídeo, ele alegou que ‘não tem rabo preso’ e que o país não precisa de uma ‘guerra institucional’

Após ser cobrado nas redes sociais, o senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) detalhou por qual razão não assinou a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Lava Toga. Na noite desta quarta, Flávio publicou um vídeo ao vivo no Facebook, em entrevista ao Canal Terça Livre.

“Eu não tenho rabo preso com ninguém, não devo favor a ninguém. Uma CPI toca fogo no país, ninguém sabe como termina. Não precisamos de uma guerra institucional no país agora. Vai ser uma pancadaria, um quebra pau. A quem interessa uma instabilidade política nesse momento?”, questionou o senador.

Leia também

Ainda no vídeo, Flávio afirma que existem “muitas cosias importantes para resolver no país” e que, nesse momento, “opta pela prudência e pela estabilidade política”.

“Em todos os anos de República nunca teve um ministro do Supremo destituído. Tem muitas coisas importantes para resolver no país. Por que insistir nesse assunto? O fato de eu ser filho do presidente influencia, tem consequências. Tem que ser algo absurdo, fora da curva. Mas não é o caso. Nesse momento eu opto pela prudência, pela estabilidade política, para que o governo possa trabalhar. É por isso que eu não assinei”, afirmou.

Apoiadores do governo têm ido às redes da família Bolsonaro para cobrar uma ação de Flávio a favor da CPI da Lava Toga. O senador tem sido apontado como um dos principais articuladores para que parlamentares retirem assinaturas para inviabilizar a criação da CPI.

O intuito de montar uma comissão parlamentar é investigar ministros de cortes superiores.