Flávio Bolsonaro: mansão de R$ 6 mi foi comprada com 'renda de advogado'

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Senador Flávio Bolsonaro comprou mansão de R$ 6 milhões em área nobre de Brasília (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Senador Flávio Bolsonaro comprou mansão de R$ 6 milhões em área nobre de Brasília (Foto: EVARISTO SA/AFP via Getty Images)

Resumo da notícia

  • Flávio Bolsonaro afirmou que renda em atividades como advogado ajudou a pagar mansão

  • O senador, no entanto, não tem registros de processos nos quais tenha atuado em Brasília e no RJ

  • Imóvel em área nobre de Brasília foi comprada por R$ 6 milhões

Investigado pela compra de uma mansão de R$ 6 milhões em Brasília, Flávio Bolsonaro (PL-RJ) afirmou à Justiça que usou a renda do trabalho como advogado para financiar o imóvel. A informação foi revelada pela Folha de S. Paulo.

Ao mesmo tempo, segundo o jornal, Flávio Bolsonaro não tem registros de processos nos quais tenha atuado, seja em Brasília ou no Rio de Janeiro, os dois estados em que o senador tem registro válido na OAB. Em instâncias superiores também não há registro de atuações de Flávio como advogado.

A compra da mansão veio à público em 2021. Na ocasião, o senador afirmou que foi a renda como empresário que fez com que ele tivesse dinheiro para adquirir o imóvel em Brasília, sem citar a atividade no direito. O filho 01 do presidente Jair Bolsonaro (PL) tinha uma loja de chocolates no Rio de Janeiro.

A ação contra Flávio Bolsonaro foi protocolada pela deputada Erika Kokay (PT-DF). A parlamentar questionou como o senador teria conseguido um financiamento de R$ 3,1 milhões no Banco de Brasília, montante necessário para complementar o valor do imóvel. A defesa protocolou a justificativa da atuação como advogado como resposta ao processo, que corre no Tribunal de Justiça do Distrito Federal e Territórios.

“A renda familiar dos réus não está adstrita somente à remuneração percebida pelo réu no exercício da atividade parlamentar, visto que o mesmo atua como advogado, além de empresário e empreendedor, por muitos anos”, disse a defesa, segundo relevado pela Folha.

Ao jornal, Flávio Bolsonaro não esclareceu qual atividade exerce hoje no direito. O senador enviou uma nota, desqualificando o processo contra ele. “O processo foi movido por uma parlamentar petista, não tem qualquer fundamento e serve apenas como uma tentativa de autopromoção em véspera eleitoral.”

Além disso, segundo Flávio, o banco que concedeu o empréstimo “segue um rigoroso ‘compliance’ e está sujeito a regras regulatórias e de fiscalização que impedem qualquer irregularidade”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos