Flip terá curadoria coletiva pelo segundo ano e a volta de um autor homenageado

A Festa Literária Internacional de Paraty (Flip), que voltará ao formato presencial entre 23 a 27 de novembro, após um hiato de dois anos provocado pela pandemia de Covid-19, anunciou seu trio de curadores nesta sexta-feira (10).

A editora gaúcha Fernanda Bastos, fundadora da Figura de Linguagem, a professora da Universidade Federal da Bahia (UFBA) Milena Britto e o crítico literário Pedro Meira Monteiro estarão à frente da 20ª edição do evento. No ano passado, ainda em formato virtual, a Flip teve pela primeira vez uma curadoria coletiva, com cinco nomes, dos quais Meira fazia parte, ao lado de Hermano Vianna, João Paulo Lima Barreto, Evando Nascimento e Anna Dantes.

Este ano o evento também volta a ter um autor homenageado — no ano passado, a curadoria decidiu dedicar a Flip a pensadores indígenas mortos pela Covid-19, como o escritor Higino Tenório, o artista plástico Feliciano Lana, o líder guarani Domingos Venite, e a guardiã das plantas de cura do povo Mura, Maria de Lurdes. Ainda não foi divulgado o nome do autor que será homenageado.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos