Florianópolis suspende vacinação contra covid-19 por falta de doses.

·3 minuto de leitura
Doctor hands vaccinating male arm at home
Vacinação foi suspensa em Florianópolis e também em Blumenau (Foto: Getty ImageS)
  • Vacinação foi suspensa em Florianópolis por falta de doses da vacina

  • Não há previsão para retomada da campanha de imunização na capital catarinense

  • Blumenal também enfrenta problemas com falta de vacina

A cidade de Florianópolis (SC) teve de suspender a vacinação contra a covid-19 por falta de doses. O município declarou, em nota, que não recebeu as doses prometidas pelo governo federal para que a campanha de imunização continuasse.

Segundo o G1, a situação se repete em Blumenal, no Vale do Itajaí. A cidade não tem previsão para retomar a vacinação.

Leia também:

Na última quinta-feira, 1º, Santa Catarina recebeu mais de 300 mil vacinas. O contingente era destinado para idosos de 65 a 68 anos, forçar de segurança e para os cidadãos que já tinham recebido a primeira dose.

A capital ainda não sabe quando receberá novas doses de vacinas contra a covid-19. Ao G1, autoridades de Florianópolis afirmaram que esperam o repasse da Secretaria da Saúde estadual para voltar a vacinar a população.

Um milhão de vacinas em um dia

Profissional da saúde aplica dose de vacina em mulher
Brasil vacinou mais de um milhão de pessoas contra a covid-19 em um dia pela primeira vez desde o início da campanha de imunização (Foto: Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images)

O Brasil aplicou, nesta quinta (1º), mais de um milhão de doses de vacina, somadas a 1ª e 2ª doses aplicadas. Foram aplicadas 1.095.362 doses. Nas últimas 24 horas, 963.429 pessoas tomaram a primeira dose da vacina e 131.933, a segunda.

O consórcio de imprensa também atualizou as informações repassadas sobre a vacinação contra a Covid-19 por 23 estados e o Distrito Federal. Minas Gerais, Paraná e São Paulo foram os estados com mais doses aplicadas (de novo, somadas 1ª e 2ª doses), respectivamente, 318.287 doses, 159.596 doses e 133.501 doses.

Ao todo, já foram aplicadas 23.807.845 doses de vacina (18.584.301 da primeira dose e 5.223.544 da segunda dose), de acordo com as informações disponibilizadas pelas secretarias de Saúde.

Atraso no cronograma de vacinas

O cronograma de distribuição de doses da vacina no Programa Nacional de Vacinação foi revisto mais uma vez. Na última quarta-feira (31), o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que em abril a previsão é receber e pouco mais da metade das doses previstas anteriormente.

Segundo Queiroga, a previsão é de que sejam 25,5 milhões de doses de vacinas contra a covid-19 neste mês. Em 19 de março, último cronograma divulgado pelo Ministério da Saúde, o número era de 47,3 milhões de doses.

Anteriormente eram esperadas:

  • Fiocruz/AstraZeneca (doses importadas): 2 milhões

  • Fiocruz/AstraZeneca (doses envazadas no Brasil): 2,1 milhões

  • Butantan/Coronavac – 15,7 milhões

  • Bharat Biotech/Precisa Medicamentos/Covaxin - 8 milhões

  • União Química/Sputnik - 400 mil

As principais baixas são da Covaxin e da Sputnik. Nenhuma das vacinas recebeu autorização de uso emergencial por parte da Anvisa. Na última quarta-feira, a agência reguladora aprovou emergencialmente a vacina da Janssen, mas não há previsão de que doses da vacina cheguem ainda em abril.

Outro problema no cronograma diz respeito às doses importadas da vacina da Oxford. Ainda não há data para que as vacinas cheguem ao Brasil.