Fluminense estuda reforços, mas não fará contratações de forma atrapalhada

·1 minuto de leitura

A coletiva do presidente Mário Bittencourt para falar sobre os dois anos de gestão deu a entender que o Fluminense ainda não atingiu os 30% de aumento previstos na folha salarial, animando a torcida tricolor na busca por reforços para a temporada. O assunto voltou a tona após a derrota por 1 a 0 diante do Atlético-GO, na última quarta-feira, em um misto de cobranças e críticas. Porém, não será de cabeça quente a diretoria pretende trazer novos jogadores para Laranjeiras.

O Fluminense monitora no mercado da bola por opções para o meio de campo (volantes e meias) e também para as laterais. Recentemente, o volante Ronaldo foi um dos que esteve perto para acertar com o tricolor.

Porém, no momento , não há negociação avançada. Apesar da ideia de trazer duas ou três peças, a diretoria irá buscar oportunidades de mercado e não pretende fazer loucuras ou assinar contratos de forma apressada.

A classificação às oitavas da Libertadores permite alterar seis jogadores na lista de inscritos. Yuri, Frazan e Fernando Pacheco deixaram o clube. Miguel não atuará na competição.

Questionado sobre o assunto, o técnico Roger Machado falou sobre a lateral-esquerda, que conta com Egídio e Danilo Barcelos como alternativas. Apesar das críticas, o treinador descartou um reforço imediato.

— Nesse momento a gente não definiu quais posições a gente precisa buscar. Nós temos algumas importantes definições, mas a lateral-esquerda, neste momento, não é pauta, até porque nós temos o Jefté, que é um jogador da casa, que está surgindo, que a gente está olhando com muito carinho. Não desejamos neste momento trancar a ascensão de mais um jogador importante dentro do clube — declarou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos