Fluminense inicia era pós-Fred com Germán Cano na frente para ocupar espaço deixado pelo ídolo

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Que Fred vai deixar saudades, nenhum tricolor duvida. Mas a boa notícia é que a era pós-aposentadoria do ídolo se inicia nesta terça, às 21h, diante do Cruzeiro, com um candidato muito bem encaminhado a preencher o vazio deixado por ele. Referência do ataque Germán Cano já era. Tanto que estão em seus pés as maiores esperanças de confirmar a classificação para as quartas da Copa do Brasil. Agora, o argentino também se vê diante da oportunidade de ganhar mais espaço no coração dos torcedores.

Novos estádios para Flamengo e Botafogo? Os desafios do Rio em comportar novas arenas

Apesar de curta, a relação entre Cano e Fluminense é promissora. O centroavante se adaptou rápido aos novos companheiros. Em seis meses, já fez de 2022 sua temporada mais goleadora no Brasil. São 26 marcados, contra 19 no ano passado e 24 no retrasado (ambos pelo Vasco).

Por sua vez, clube e torcida também se mostraram receptivos. Seu nome é um dos mais gritados nas arquibancadas e, nas redes sociais, costuma virar tendência em dias de jogos. Com exceção do período que antecedeu a despedida de Fred, é o jogador mais utilizado pelo Fluminense em suas contas oficiais na internet. E já ganhou até um boneco de pelúcia, vendido nas lojas físicas e virtuais, além do copo temático sucesso no Maracanã.

Bola de Cristal do Brasileirão: Além de Cruzeiro, Vasco também ultrapassa marca de 80% de chances de acesso à Série A

Aos 34 anos, Cano não terá tempo para construir um vínculo tão sólido quanto o de Fred. Mas, a julgar pelos seus números, pode crescer mais degraus. Artilheiro do Brasil no momento, ele já é o segundo estrangeiro com mais gols numa temporada pelo Fluminense. Com 26, fica atrás apenas do também argentino Doval, que em 1976 marcou 39.

Estrangeiros que mais marcaram pelo Flu em uma temporada

Doval-ARG (1976) - 39 gols

Germán Cano-ARG (2022) - 26 gols

Doval-ARG (1977) e Romerito-PAR (1984) - 23 gols

No geral, está a três de se igualar ao inglês Buchan (1905-1909) como o nono gringo que mais balançou as redes. A liderança é do também inglês Welfare (1913-1924): 161 gols.

Estrangeiros com mais gols pelo Fluminense:

Welfare (Inglaterra) - 161 gols

Russo (Afeganistão/Argentina) - 155 gols

Doval (Argentina) - 70 gols

Romerito (Paraguai) - 59 gols

Conca (Argentina) - 56 gols

Etchegaray (Argentina) - 51 gols

Rongo (Argentina) - 37 gols

Villalobos (Peru) - 33 gols

Buchan (Inglaterra) - 29 gols

Germán Cano (Argentina) - 26 gols

A distribuição dos gols mostra como ele desequilibra para os tricolores. Do total, 21 foram contra equipes da Série A ou internacionais. Outros cinco, contra rivais de divisões inferiores do país. Só um foi contra time do Rio sem divisão (Audax, seu primeiro pelo Fluminense).

Os 26 gols de Cano pelo Fluminense:

Flamengo - 4 gols

Oriente Petroleto-BOL - 3 gols

Corinthians, Atlético-MG, Athletico, Vila Nova-GO, Olimpia-PAR - 2 gols

Ceará, Avaí, Cruzeiro, Palmeiras, Botafogo, Vasco, Millionarios-COL, Portuguesa-RJ, Audax-RJ - 1 gol

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos