Fluminense joga o futuro na Copa do Brasil com possíveis mudanças

Carlos Eduardo Mansur
O técnico Odair Hellmann comanda o time do Fluminense contra o Flamengo

As experiências feitas por Odair Hellmann no último domingo, na goleada sobre o Madureira, abrem novas opções no Fluminense. Resta saber quais dos testes serão levados a campo para o jogo desta quarta-feira, este com caráter decisivo, contra o Botafogo-PB, às 19h15m, no Maracanã. Quem vencer passa para a terceira fase da Copa do Brasil. Num duelo em jogo único, um empate leva a decisão para os pênaltis.

Quem mais pede passagem no time titular é Hudson. Ele pode ganhar um lugar na vaga de um dos dois volantes: Henrique ou Yuri. Como deve ter a volta de Nenê, Odair poderia manter a espinha dorsal dos últimos jogos, em seu 4-2-3-1 habitual. Neste caso, teria Hudson e mais um volante à frente da zaga e Nenê centralizado por trás de Evanilson.

Compondo a linha de três homens por trás do centroavante, poderia escalar Wellington Silva pela direita e, na esquerda, teria outra decisão a tomar. Em São Luís, contra o Moto Club, Odair usou Pacheco na vaga de Marcos Paulo. Mas é provável que a jovem revelação de Xerém retome seu lugar no setor ofensivo. Contra o Madureira, voltou a ser titular.

Há outras opções disponíveis. Ganso, recuperado de dores no joelho, deve voltar a ser relacionado, e Yago Felipe jogou bem no domingo, em especial após ser recuado para a função de segundo volante, numa formação mais ágil de meio-campo. Outro teste feito diante do Madureira foi com Marcos Paulo junto a Evanilson, quase num 4-4-2. Mas, por ora, estas parecem ser opções mais prováveis para o decorrer da partida.

Do outro lado estará um Botafogo-PB invicto em 2020. O clube investiu em nomes conhecidos, em especial o lateral-direito Léo Moura, que já defendeu os quatro grandes do Rio, além do goleiro Felipe, ex-Flamengo, que não viajou ao Rio. A equipe venceu cinco dos 11 jogos que disputou nesta temporada.

Na Copa do Nordeste, por exemplo, o time tem duas vitórias, sobre CSA e Náutico, e empates com América-RN, Confiança-SE e Ceará. É líder de seu grupo.

Mas nem todos os resultados são tão notáveis. Na primeira fase da Copa do Brasil, o time se classificou graças ao regulamento: empatou fora de casa, em 0 a 0, com o Atlético de Alagoinhas, da Bahia.