Fluminense leva virada do Bragantino, mas mantém vantagem e garante vaga às oitavas da Copa do Brasil

·2 minuto de leitura

Fim de tabu: o Fluminense voltou a eliminar uma equipe de Série A na Copa do Brasil após quase seis anos. Não foi da maneira esperada, afinal nenhum tricolor esperava que a vaga às oitavas de final viesse após uma derrota por 2 a 1, no Nabi Abi Chedid. Mas pesou a vantagem construída no jogo de ida para carimbar a vaga e garantir R$ 2,7 milhões em premiação.

A CBF não divulgou a data do sorteio das oitavas de final, mas os jogos de ida estão marcados para acontecer nos dias 27, 28 e 29 de julho. Já os duelos de volta ocorrem nos dias 4, 5 e 6 de agosto.

Ciente de que tinha a vantagem de dois gols no placar agregado, o Fluminense foi até Bragança Paulista disposto a repetir a estratégia que tem dado certo nos últimos jogos: dar a bola e construir lances em contra-ataques ou aproveitando erros do adversário. A ausência de Claudinho pesou muito mais para o Bragantino do que a de Nino para o Fluminense, assim como na ida.

Inicialmente, a estratégia trouxe um primeiro tempo seguro do Fluminense, que sofreu pouco, apesar de ter ficado menos com a bola. Teve duas boas oportunidades, especialmente com Martinelli, que quase acertou um belo chute de fora da área.

As coisas ficaram ainda melhores graças a bola parada e ao talento de Nenê. Em cobrança de falta com categoria, o camisa 77 marcou o seu 26º gol em 98 jogos pelo tricolor e praticamente carimbou a vaga.

Mas a larga vantagem causou desatenção no sistema defensivo tricolor. Minutos depois, o primeiro susto: o Fluminense não percebeu a cobrança rápida de falta do Bragantino e Hurtado apareceu livre para empatar.

Na sequência, novo erro defensivo e o atacante teve duas chances para finalizar e virar. Bastava um gol para levar para os pênaltis, mas a pressão não surtiu efeito. A classificação é tricolor.