Fluminense pode confirmar vaga nas oitavas da Libertadores e até garantir liderança do grupo; veja cenários

·2 minuto de leitura

Diferentemente das rodadas anteriores, o Fluminense jogará primeiro no Grupo D da Libertadores. O tricolor entra em campo às 21h30 (de Brasília), no Maracanã, para enfrentar o Junior Barranquilla tendo a chance de garantir vaga nas oitavas de final da competição. De quebra, assistirá River Plate e Santa Fe, que se enfrentam nesta quarta-feira, na Argentina, e saber qual combinação de resultados terá em mãos antes da última rodada da fase de grupos.

A matemática é simples para o Fluminense: basta um empate para garantir matematicamente a classificação à próxima fase. Se vencer, pode até mesmo garantir a primeira colocação geral do Grupo D se o River Plate tropeçar diante do Santa Fe. Mas a tabela que parece tranquila tem uma importante pegadinha.

Se o tricolor for derrotado pelo Junior Barranquilla, terá que lutar por uma das vagas diante do River Plate, que também terá de vencer para garantir a classificação. Tudo isso no Monumental de Nuñez, na Argentina. Ou seja, o planejamento é evitar ter que encarar o tetracampeão em seus domínios.

Nas seis participações anteriores do Fluminense em Libertadores, o tricolor avançou para a segunda fase em 66% delas — em 2008 (final), 2011 (oitavas), e 2012 e 2013 (quartas). Ficou pelo caminho em 1971 e 1985, mas o regulamento era diferente do atual.

Além da classificação, a busca pela primeira colocação geral do Grupo D é fundamental visando o chaveamento para o mata-mata. De acordo com o regulamento da competição, as equipes que ficarem em primeiro lugar estarão no pote 1 do sorteio das oitavas de final. Obrigatoriamente enfrentará um dos segundos colocados e, em tese, irá escapar de algumas pedreiras — neste momento, Palmeiras e Flamengo lideram seus grupos, por exemplo.

A liderança também é importante para garantir a melhor classificação geral, que dá a vantagem de fazer os jogos de volta do mata-mata em casa.

Mudanças nos dois times

Para a partida de hoje, o Fluminense pode ter mudanças na escalação. A titularidade do meio-campista Nenê não está garantida e ele pode dar lugar para Juan Cazares ou Paulo Henrique Ganso. Os dois nomes foram cogitados por Roger Machado nos treinos desta semana. Já na ponta esquerda, Luiz Henrique e Gabriel Teixeira travam uma disputa particular pela titularidade. A base da equipe deve ser a mesma que enfrentou o Flamengo, no sábado.

Já o Junior Barranquilla terá problemas para montar a equipe devido as ausências. O técnico Luis Perea não terá cinco nomes para a partida da Libertadores. Entre eles, o atacante Miguel Borja, e artilheiro da atual edição da Libertadores com seis gols marcados.

Além do ex-atacante do Palmeiras, os colombianos também não terão o zagueiro German Mera, o meia Luis González e o atacante Teófilo Gutiérrez, lesionados, além do meio-campista Fredy Hinestroza, suspenso. Todos seriam titulares se tivessem condições de jogo.

O Fluminense lidera o Grupo D com oito pontos, seguido do River, com seis, do Junior, com três e do Santa Fe, com dois.