Fluminense tenta quebrar tabu no Allianz Parque para vencer Palmeiras, que pode ter até 13 desfalques

Marcello Neves
·2 minuto de leitura
Foto: Lucas Merçon / Fluminense
Foto: Lucas Merçon / Fluminense

Dos 19 estádios utilizados pelos clubes presentes na Série A do Campeonato Brasileiro, o Fluminense não venceu em apenas um: o Allianz Parque. Coincidentemente, o local onde o Tricolor enfrentará o Palmeiras hoje, às 21h30 (de Brasília), pela 21ª rodada do torneio. O retrospecto de seis derrotas em seis jogos preocupa, mas a equipe de Odair Hellmann tem um motivo importante para se animar pela primeira vitória.

Ao todo, o Palmeiras pode ter até 13 desfalques contra o Fluminense por convocações, lesões ou casos de Covid-19. No elenco alviverde, os testes positivos para a doença atingiram cinco atletas que tem ausências confirmadas: o zagueiro Luan, os meio-campistas Danilo e Gabriel Menino, e os atacantes Rony e Gabriel Silva.

Também estão fora o goleiro Weverton (convocado à seleção brasileira), o zagueiro Gustavo Gómez (seleção paraguaia), o lateral-esquerdo Matías Viña (seleção uruguaia), o volante Felipe Melo (fratura no tornozelo esquerdo) e os atacantes Wesley e Luan Silva (ambos com lesão no joelho esquerdo). Nove são titulares da equipe do técnico português Abel Ferreira.

Também são dúvidas para o confronto o meia Zé Rafael, que se recupera de entse no tornozelo direito, e o atacante Luiz Adriano, com sobrecarga na coxa esquerda. Os desfalques animam o Fluminense, mas os jogadores não deixam a empolgação atrapalhar a preparação da equipe.

— A gente sabe da dificuldade, são adversários qualificados. O primeiro turno teve um período de bastante dificuldade. Jogos muito parelhos. Acredito que o segundo vai ficar ainda mais acirrado, vão se desenhando os objetivos. É focar cada jogo como uma decisão, ainda mais contra o Palmeiras, que é um adversário direto. Estar atento a cada detalhe e buscar pontuar em todos os jogos, até fora de casa — declarou o goleiro Muriel.

O Fluminense terá como novidade o retorno de Nenê. Recuperado de uma lesão na coxa esquerda, o meia-atacante volta ao time após dois jogos de ausência. Artilheiro do Tricolor na temporada, ele entrará na vaga de Caio Paulista e esta deverá ser a única mudança do técnico Odair Hellmann com relação ao time que entrou em campo na derrota para o Grêmio no jogo anterior.

O Tricolor é o 5º colocado com 32 pontos, um ponto e uma posição à frente do time paulista.