Fluminense x Cruzeiro: Como o duelo tem mexido com o goleiro Fábio

Embora não seja sua especialidade, Fábio tem driblado bastante nos últimos dias. Obviamente, não os adversários em campo. Mas os jornalistas que acompanham o Fluminense. Tudo por causa da peça pregada pelas bolinhas do sorteio das oitavas de final da Copa do Brasil. A definição do duelo com o Cruzeiro, que começa nesta quinta, às 19h, no Maracanã, mexeu com o camisa 12 tricolor.

Leia também: Fluminense quita salários de maio com jogadores e funcionários na véspera de jogo com o Cruzeiro

Pela história que Fábio tem com o Cruzeiro, já era de se esperar que os holofotes se voltassem para ele em um eventual confronto com o antigo clube. Afinal, foram 17 temporadas seguidas como titular da meta celeste. Além das taças levantadas (sete Mineiros, três Copas do Brasil e dois Brasileiros), o goleiro se tornou o jogador que mais vezes atuou pela equipe mineira: 976 partidas.

Maracanã: Consórcio nega uso do estádio pelo Vasco para realização de partida contra o Sport

O que Fábio não contava é que este reencontro fosse ocorrer tão cedo, já que o Cruzeiro disputa a Série B e o Fluminense está na elite. A última vez que os dois clubes se enfrentaram foi pelo Brasileiro de 2019 (empate sem gols no Mineirão). Mas as bolinhas definiram que o novo choque seria antes do retorno dos mineiros à primeira divisão.

Rodrigo Capelo: O problema não está nas pesquisas de torcida, mas na leitura enviesada que se faz delas

Fábio, desde então, tem evitado os jornalistas. Nos últimos jogos, passou a não parar para falar na zona mista (espaço onde os atletas podem, se quiserem, atender à imprensa). Com isso, escapou de ter que falar sobre o ex-clube.

Uma história ocorrida esta semana ilustra bem como a proximidade do duelo mexe com Fábio. Na última terça, o Fluminense separou o dia para que os jornalistas que cobrem o clube pudessem entrevistar atletas do elenco. O goleiro foi um dos solicitados. Na hora marcada, contudo, não compareceu. Embora a pauta combinada com ele fosse a aposentadoria de Fred, ele temeu que lhe fizessem perguntas sobre o ex-time. Preferiu não correr este risco.

Fábio não é o único ex-cruzeirense do elenco tricolor. Além dele, há Willian, Fred, Manoel, Felipe Mello e Alexandre Jesus. Mas nenhum deles ficou tão balançado como o goleiro. Os que tiveram a oportunidade de falar sobre duelo, se expressaram sem receio — e deixaram claro que, carinho à parte, querem ver o Fluminense classificado para as quartas de final.

Deste grupo, três cobram o Cruzeiro na Justiça: Manoel, Fred e Fábio. A cobrança do goleiro, de quase R$ 20 milhões, é a mais recente. Além disso, não escondeu a mágoa pela forma como sua saída fora conduzida (a SAF lhe ofereceu contrato de três meses para chegar aos mil jogos e se despedir, o que ele não aceitou). Resta saber se ele conseguirá deixar a emoção de fora ou se a levará para o jogo.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos