Fogo ameaça sequoias gigantes no parque americano de Yosemite

REUTERS - TRACY BARBUTES

Centenas de bombeiros lutam contra um incêndio no Parque Nacional de Yosemite, na Califórnia. O fogo já destruiu quase mil hectares da floresta e ameaça as sequoias gigantes, árvores que podem ultrapassar os 80 metros de altura e chegar a 3.500 anos. O calor e a seca, que assolam o oeste dos Estados Unidos, dificultam o combate às chamas.

Nesta segunda-feira (11), 545 bombeiros foram enviados ao local para enfrentar as chamas e proteger as cerca de 500 árvores centenárias, segundo autoridades, que reportaram, à tarde, que 25% do incêndio havia sido controlado. Helicópteros, caminhões-pipa e outros maquinários estão sendo mobilizados para controlar o fogo.

"Estamos tomando precauções como a remoção de elementos que servem de combustível, como folhas e galhos, assim como instalando um sistema de aspersores temporais", disse Nancy Phillipe, porta-voz responsável pelas informações sobre o incêndio em Yosemite, à AFP.

Phillipe explicou ainda que um esquema especial foi instalado para proteger o “Gigante Grizzly”, uma sequoia de 64 metros de altura, que é a segunda mais alta do parque. Estima-se que a árvore, uma das grandes atrações turísticas do lugar, tenha entre 2 mil e 3 mil anos, sendo uma das mais antigas do parque.

O incêndio, batizado de "Washburn", começou na tarde de quinta-feira na trilha de mesmo nome na floresta das Mariposas, onde estão as sequoias gigantes. As causas estão sendo investigadas. O fogo cresceu devido às altas temperaturas e aos baixos níveis de umidade do fim de semana, informou Phillipe.

Sequoias em constante ameaça

As sequoias são as árvores com maior volume e peso do mundo. Já as sequoias vermelhas da Califórnia são as mais altas, chegando a medir até 100 metros. As duas espécies têm alta resistência ao fogo graças às suas cascas grossas e durante seus ciclos de vida chegam a suportar alguns incêndios, que acabam contribuindo para a sua reprodução, já que o calor abre os cones, de onde brotam milhares de sementes.

Entretanto, o fogo descontrolado pode afetar essas árvores de forma irreparável. Cerca de 10 mil exemplares dessa espécie morreram por conta dos incêndios em 2020. No ano passado, cerca de 3.630 sequoias queimaram durante outro grande incêndio florestal na Califórnia. As chamas chegaram a se aproximar do “General Sherman”, considerada a maior árvore do mundo, com uma base de 11 metros de diâmetro e 83 metros de altura. A sequoia chegou a ser coberta com lâminas corta-fogo para ser protegida.

"Acredito que todos os bombeiros nos Estados Unidos têm em mente que esta será uma longa temporada. Todos os anos dizemos isso, mas as temporadas de incêndios estão durando cada vez mais", lamentou Phillipe

Com informações da AFP

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos