Foguetes caem na Zona Verde de Bagdá durante votação no Parlamento

Zona Verde de Bagdá

BAGDÁ (Reuters) - Três foguetes Katyusha caíram na fortificada Zona Verde de Bagdá nesta quarta-feira, enquanto o Parlamento iraquiano votava pela rejeição da renúncia do presidente da Casa, Mohammed Halbousi, disseram militares iraquianos.

Sete agentes de segurança ficaram feridos no ataque, que ocorreu em meio a um lockdown parcial durante reunião no Parlamento. As forças de segurança bloquearam pontes para a Zona Verde, no centro, e impuseram toque de recolher para ônibus, motocicletas e caminhões.

Mais tarde, outro foguete caiu perto da Zona Verde, onde estão localizados o Parlamento e muitos escritórios do governo e embaixadas estrangeiras, disseram fontes de segurança. Não houve vítimas.

Apesar das rígidas restrições, dezenas de partidários do poderoso clérigo muçulmano xiita Moqtada al-Sadr se reuniram na Praça Tahrir de Bagdá, que fica fora da Zona Verde, para protestar contra a sessão parlamentar.

Um cinegrafista da Reuters disse que cerca de uma dúzia de pessoas foi vista atirando pedras contra as forças de segurança.

Sadr emergiu como o maior vencedor de uma eleição em outubro passado, mas ordenou que seus parlamentares se retirassem depois de não conseguir formar um governo de coalizão após meses de impasse político. Os sadristas pedem novas eleições.

Halbousi, um político muçulmano sunita que originalmente apoiou os esforços de Sadr, rompeu com ele, argumentando que os esforços devem continuar na formação de um governo com outros grupos.

(Reportagem de Ahmed Rasheed)