'Foi ficando velho e cansado', brinca Angélica sobre comportamento de Luciano Huck nas festas

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

Em entrevista ao podcast de Fernanda Paes Leme e Giovana Ewbank, o “Quem Pode, Pod”, Angélica contou que conversa com o marido, Luciano Huck, sobre algumas mudanças de hábito. Durante a entrevista, a apresentadora foi questionada sobre o costume dele de interromper as festas na mansão do casal.

"A Angélica morava numa casa atrás de um shopping, as festas animadas, iam até de manhã. Mas ela é mais jovem que o Luciano. Ele foi ficando mais chato ao longo do tempo e ele acaba com as festas. Eu me lembro de ter ido em uma em que o André Marques estava tocando e o Luciano mandou cortar o som", disse Fernanda.

Bem-humorada, Angélica confirmou a história contada. "Ele desliga mesmo. E vai dormir. Eu acho uma falta de educação, um absurdo, eu fico tensa. Agora eu falo pra ele estipular um horário, para a gente se organizar. Eu que institui isso, pra todo mundo saber que horas a festa vai terminar e e ser algo educado".

A apresentadora explicou que Huck é festeiro, mas por conta da idade acaba preferindo dormir mais cedo. "Ele gosta de fazer festa, ele é festeiro, só que ele foi ficando mais velho e cansado. E aí a gente vai adaptando. Eu sou sagitariana, eu me jogo nas festas até o fim. Eu estou no inferno, abraço o capeta".

Vida íntima

Angélica deu detalhes sobre o relacionamento que viveu com Cesar Filho, apresentador do "Hoje em Dia" nos anos 80. O casal, que ficou junto por sete anos, começou a namorar quando a famosa tinha 15 anos, e o apresentador, 28. Na entrevista, a loira contou que perdeu a virgindade com ele.

“Ele era bem mais velho. Eu tinha 15 anos, e ele, 28. Hoje isso não seria possível. Com 17 anos, eu perdi a virgindade. Ele foi um supernamorado. Aguentou uma situação ‘loucura’ porque não tinha tempo”, afirmou a apresentadora.

Angélica revelou que o antigo relacionamento teve diversas dificuldades, mas foi essencial na trajetória dela. “Ele ia aos shows para me ver. Não tinha telefone. A gente se via pouquíssimo. [...] Eu era uma adolescente famosa. De alguma forma, ele me fazia companhia, era um parceiro, e eu não tinha muitos amigos. Foi uma pessoa fundamental nesse meu começo de carreira”, explicou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos